Corbyn “pronto para servir país”. May não se demite

Contagem dos votos prestes a terminar dá vitória aos conservadores, com 314 assentos na Câmara. Corbyn diz que quer formar governo minoritário.

Face aos primeiros resultados que dão conta da vitória do partido de Theresa May nas eleições britânicas — ainda que sem maioria absoluta — o líder trabalhista pediu a demissão da líder conservadora. Jeremy Corby disse ainda estar “pronto para servir o país”, assegurando que um atraso nas negociações está “fora das mãos do Reino Unido” e que o partido está pronto para formar governo em minoria. “É claro que o Labour ganhou as eleições com um programa forte e de esperança”, disse, citado pelo The Guardian. “Daremos um passo para servir o país e formar um governo em minoria. E a razão pela qual o fazemos é porque não acredito que o Partido Conservador seja estável, não creio que a primeira-ministra seja estável. Não quero denegrir a sua imagem mas é uma primeira-ministra coxa”, disse, citado pelo El País.

Numa altura em que 99% dos votos já estão contabilizados e 645 dos 650 lugares preenchidos, os conservadores conseguem 314 assentos (menos 12 do que nas eleições anteriores), sendo os trabalhistas os segundos mais votados com 40,2% dos votos e 216 assentos, mais 28 do que em 2015.

Logo depois de anunciadas as primeiras projeções, Jeremy Corbyn apressou-se a pedir a demissão de Theresa May porque “perdeu assentos, perdeu votos e perdeu confiança”. Em resposta ao líder trabalhista, a primeira-ministra inglesa disse que apenas os conservadores serão capazes de garantir a estabilidade no Reino Unido. “O país precisa de um período de estabilidade e quaisquer que sejam os resultados, o Partido Conservador garantirá que podemos cumprir a tarefa de assegurar a estabilidade”, disse May.

O entusiasmo de Jeremy Corbyn, logo pela manhã à saída de casa, foi documentado no Twitter pelo jornalista da ITV:

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Corbyn “pronto para servir país”. May não se demite

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião