Portugal vai a leilão com juros em mínimos desde agosto

  • Marta Santos Silva
  • 21 Junho 2017

O leilão da dívida de curto prazo abre às 10:30, numa altura em que Portugal paga pouco para se endividar -- a descida de juros de junho não tem paralelo desde o verão do ano passado.

Portugal regressa ao mercado esta manhã, às 10:30, com os juros da dívida em mínimos desde agosto do ano passado. Antes das dez, os juros da dívida soberana a dez anos situavam-se nos 2,88%, abaixo dos 3% e tendo já recuado significativamente desde os máximos atingidos em março, quando preocuparam por ultrapassarem os 4%.

A taxa que os investidores estão a exigir para comprar dívida portuguesa neste prazo não era registada, antes deste mês, desde agosto do ano passado, quando os juros começaram a aumentar gradualmente. Em parte, a queda deve-se à decisão da agência de notação financeira Fitch, que mudou de “estável” para “positiva” a perspetiva de evolução da dívida portuguesa.

Esta manhã, o Tesouro prevê colocar até 1.250 milhões de euros no mercado, através de dois leilões de bilhetes do Tesouro (BT). Trata-se de um leilão com um prazo de três meses e outro de 11 meses.

No início de junho, o IGCP, que gere a dívida portuguesa, angariara já 1.250 milhões de euros em dívida de longo prazo, através de dois leilões a cinco e dez anos, sendo que no prazo mais longo pagou menos de 3% de taxa de juro.

Comentários ({{ total }})

Portugal vai a leilão com juros em mínimos desde agosto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião