Juros do crédito da casa interrompem queda de três anos

Depois de três anos em queda, juros no crédito destinado à habitação estabilizaram em maio.

A taxa de juro implícita no conjunto dos créditos à habitação ficou inalterada nos 1,012% em maio, interrompendo um ciclo de quase três anos em queda continuada. Já a prestação média vencida manteve-se pelo nono mês consecutivo.

Determinante para a manutenção da taxa no conjunto dos empréstimos da casa esteve a evolução positiva da taxa destinada à aquisição de habitação, o mais relevante no conjunto dos créditos à habitação, que subiu finalmente dos 1,028% em abril para 1,030% em maio, depois de ter estado a cair desde agosto de 2014.

Enquanto isso, a taxa implícita no crédito para construção e para reabilitação de habitação subiram no mês passado para 0,874% e 1,102%, respetivamente, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística divulgado esta quinta-feira.

Relativamente à prestação vencida, o valor médio situou-se em maio nos 237 euros, “valor que se repete pelo nono mês consecutivo”. Mas nos contratos celebrados nos últimos três meses, o valor médio da prestação fixou-se nos 287 euros, abaixo dos 290 euros de valor médio registado no mês anterior.

Comentários ({{ total }})

Juros do crédito da casa interrompem queda de três anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião