Wall Street fecha misto, mas com novos recordes

O Netflix puxou pelo S&P 500 e pelo Nasdaq até novos recordes, e o Goldman Sachs pesou no Dow Jones: o resumo de uma sessão bolsista mista nos EUA.

As ações norte-americanas voltaram a apresentar um rumo incerto, com os principais índices bolsistas a fecharam em sentidos distintos, mas com o S&P 500 e o Nasdaq em novos recorde. Os resultados empresariais foram um dos marcos da sessão, que também fica assinalada pelos receios em torno das políticas favoráveis ao crescimento económico, após o chumbo pelo Senado do programa de saúde da Administração de Donald Trump.

O índice S&P 500 fechou com ganhos ligeiros, a somar 0,06%, para os 2.460,64 pontos, animado pelo disparo de mais de 13% das ações do Netflix, depois de ter sido conhecido que o canal de produção de conteúdos televisivos reportou um total de 5,2 milhões de novos clientes de streaming no segundo trimestre do ano. A Netflix acabou por puxar também pelo desempenho do Nasdaq que fechou em alta pela oitava sessão, com um avanço de 0,47%, para os 6.344,31 pontos, para um novo recorde. O índice tecnológico somou ainda o maior ciclo de sessões de ganhos desde fevereiro de 2015.

Menos sorte teve o índice Dow Jones que acabou por encerrar a sessão em terreno ligeiramente negativo, a perder 0,25%, para os 21.574,73 pontos, condicionado pela desvalorização dos títulos do Goldman Sachs. As ações do banco norte-americano recuaram 2,65%, para os 223,19 dólares, depois de este ter divulgado uma quebra acima do esperado das suas receitas de trading no segundo trimestre do ano.

Outro fator que também marcou o dia, mas que acabou por não condicionar muito o rumo das ações norte-americanas foi o chumbo pelo Senado dos EUA ao programa de saúde da administração de Donald Trump.

"Os resultados e as orientações irão mexer mais o mercado do que as notícias vindas de Washington. O Goldman é mais importante para o mercado hoje, tal como o Netflix, e assim será durante as próximas semanas.”

Art Hogan, Wunderlich Securities

“Os resultados e as orientações irão mexer mais o mercado do que as notícias vindas de Washington. O Goldman é mais importante para o mercado hoje, tal como o Netflix, e assim será durante as próximas semanas“, afirmou Art Hogan, responsável pela estratégia de mercado da Wunderlich Securities, em Nova Iorque, citado pela Reuters.

Ainda assim as reticências relativamente à capacidade de Donald Trump em conseguir avançar com o programa de gastos que permita dar mais energia à maior economia do mundo após esse chumbo acabaram por pesar no dólar. A “nota verde” recuou até mínimos de 11 meses face a um cabaz de moedas.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Wall Street fecha misto, mas com novos recordes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião