Eurostat decide impacto da Caixa no défice em setembro

  • Lusa
  • 20 Julho 2017

O défice da zona euro baixou para 0,9% no primeiro trimestre. Em Portugal é de 0,5% mas não inclui o impacto da recapitalização da Caixa Geral de Depósitos. A decisão chega em setembro.

O défice na zona euro baixou para 0,9% do PIB no primeiro trimestre, segundo o Eurostat. Os dados para Portugal apontam para um défice de 0,5%, mas sem o impacto da recapitalização da Caixa. O organismo de estatísticas de Bruxelas espera concluir a avaliação em setembro.

Em Portugal, e segundo dados que o Eurostat indica serem provisórios, o défice público foi de 0,5% do PIB, abaixo dos 1,6% homólogos, mas acima dos 0,7% do último trimestre de 2016. O Eurostat nota que os dados do défice para Portugal para o primeiro trimestre de 2017 “não incluem qualquer impacto da recapitalização da Caixa Geral de Depósitos (CGD)”.

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da União Europeia (UE), “a recapitalização da CGD deverá ascender a 4.874 milhões de euros (4.444 milhões ocorridos no primeiro trimestre 2017), dos quais 3.944 milhões de euros assegurados pelo Estado Português, o que representa 2,1% PIB anual esperado”. “Dada a complexidade desta operação, um diálogo contínuo e troca de informações ocorre entre o Serviço de Estatística de Portugal e a Comissão Europeia (Eurostat) sobre o seu registo nas contas nacionais. Essa discussão deve ser concluída em setembro de 2017”, estima o Eurostat.

O défice de 0,9% do Produto Interno Bruto (PIB) da zona euro compara-se com os 1,7% homólogos e os 1,1% do último trimestre de 2016. No conjunto dos 28 Estados-membros da UE, o défice púbico recuou para os 1,0% do PIB, valor que se compara com os 2,0% do trimestre homólogo e com os 1,2% entre outubro e dezembro de 2016.

A França é o país com maior défice entre janeiro e março (3,3%, acima do limite dos 3% imposto por Bruxelas), seguindo-se a Roménia (3,2%). Malta, por seu lado, tem um excedente orçamental de 3,5%, seguindo-se a Alemanha e a Holanda (1,5% cada).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Eurostat decide impacto da Caixa no défice em setembro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião