Scaramucci já não é diretor de comunicação da Casa Branca

Anthony Scaramucci já não é o diretor de comunicação da Casa Branca. Deixa um cargo que ocupou durante... dez dias.

Anthony Scaramucci foi diretor de comunicação da Casa Branca durante dez diasChris Kleponis/Pool Via Bloomberg

Anthony Scaramucci já não é diretor de comunicação da Casa Branca. A saída acontece apenas dez dias depois de Donald Trump o ter escolhido para desempenhar essa função. O norte-americano com descendência italiana tem estado debaixo de fogo devido a declarações ofensivas proferidas contra um jornalista da New Yorker e contra membros da própria Administração Trump.

A notícia foi avançada pelo jornal The New York Times e pela ABC News. O jornal de Nova Iorque garante que Anthony Scaramucci foi demitido pelo Presidente por conselho do chefe de gabinete, John Kelly. Já o canal informativo garante que a saída acontece depois de Scaramucci ter colocado o seu lugar à disposição. Desconhece-se, para já, se Scaramucci se manterá na Casa Branca noutro cargo, ou se a saída é definitiva.

Poucos dias depois de ter chegado ao cargo, Scaramucci fez logo duas baixas na Administração Trump. A nomeação provocou a saída de Sean Spicer e Reince Priebus, respetivamente o responsável pelas (tumultuosas) relações com a imprensa e o primeiro chefe de gabinete do Presidente.

No entanto, polémica foi nome do meio para Scaramucci, que terá provocado desconforto depois de se ter gabado de reportar diretamente a Donald Trump e não a John Kelly, como dita a hierarquia da Casa Branca. Além do mais, a publicação de uma notícia sobre um jantar oficial pela revista New Yorker levou Scaramucci a proferir palavras ofensivas contra o jornalista responsável pela publicação das informações.

(Notícia atualizada às 20h05)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Scaramucci já não é diretor de comunicação da Casa Branca

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião