Autárquicas: PSD prevê gastar 8,8 milhões em despesas de campanha, menos 20% face a 2013

  • Lusa
  • 7 Agosto 2017

O PSD prevê gastar 8,8 milhões de euros na campanha para as eleições autárquicas de outubro, uma redução de 20% face a 2013, ano em que o orçamento rondou os 11 milhões de euros.

“Prevê-se que o orçamento para a candidatura autárquica deste ano registe um corte de cerca de 20% face às contas de 2013, o que representa menos dois milhões de euros nos orçamentos locais, para um total de 8,8 milhões de euros”, anunciou o partido esta segunda-feira, na sua ‘newsletter’.

O PSD lidera ou integra 120 coligações, sendo cerca de 70.000 os candidatos que concorrem às próximas eleições autárquicas nas listas do Partido Social Democrata (PSD).

“Reconhecendo a existência de uma nova geração de jovens autarcas – muito preparados e disponíveis para o próximo ciclo do poder local –, cerca de 30% dos candidatos do PSD têm entre 29 e 40 anos. O PSD vai além do que determina a Lei da Paridade, e reconhecendo sempre a competência dos candidatos garantiu-se que 43% dos candidatos são mulheres, um aumento dos 35% registados em 2013”, sublinha o documento dos social-democratas.

A ‘newsletter’ indica que “a grande maioria dos candidatos nas listas” do partido é constituída por cidadãos independentes, “uma presença que o PSD privilegiou desde o início do caminho” para as autárquicas deste ano.

“Não obstante a renovação, foram valorizadas as candidaturas de autarcas e antigos autarcas do PSD que, com a sua experiência, voltam a apresentar-se a votos, sendo eles verdadeiros representantes da força autárquica que o PSD tem em todo o país e que, de resto, é historicamente reconhecida”, acrescenta o PSD.

A última alteração à Lei do Financiamento dos Partidos Políticos e das Campanhas Eleitorais, que entrou em vigor em janeiro, reduziu em 20% os limites máximos admissíveis de despesas de campanhas eleitorais. Assim, as candidaturas autárquicas a Lisboa e Porto podem gastar até 460.080 euros, que corresponde a 1.350 salários mínimos mensais nacionais (SMMN), a valores de 2008, como prevê a lei.

Nos municípios com 100 mil ou mais eleitores, o limite das despesas é de 900 SMMN, 306.720 euros e, nos municípios com mais de 50 mil e menos de cem mil eleitores, o limite é de 153.360 euros.

O prazo para a entrega das listas de candidatos às autárquicas de 1 de outubro e dos orçamentos de campanha terminou hoje, a menos de dois meses das eleições. De acordo com o calendário da Comissão Nacional de Eleições (CNE), partidos, coligações e grupos de cidadãos candidatos tiveram de entregar os processos no tribunal competente até às 18h00 de hoje.

Os orçamentos de campanha terão de ser apresentados ao Tribunal Constitucional.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Autárquicas: PSD prevê gastar 8,8 milhões em despesas de campanha, menos 20% face a 2013

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião