Santuário de Fátima lança aplicação para peregrinos cegos

  • ECO
  • 12 Agosto 2017

O Santuário de Fátima lançou uma aplicação que vai ajudar peregrinos cegos a percorrerem o espaço de forma mais autónoma, prestando informações práticas, descrições e notas históricas do local.

O Santuário de Fátima anunciou este sábado o lançamento de uma aplicação que vai ajudar peregrinos cegos a percorrerem o espaço de forma mais autónoma.

A aplicação móvel “Santuário de Fátima MyEyes”, que pode ser usada através de um ‘smartphone’, vai permitir aos cegos receber descrições dos locais ou notas históricas quando entram em zonas mapeadas pelo projeto, para além de ter acesso a indicações práticas, como é o caso da localização das casas de banho, informou o Santuário, numa nota enviada à agência Lusa.

O projeto conta ainda com o mapeamento do itinerário jubilar do peregrino, que o cego “poderá percorrer de forma praticamente autónoma, assim como a via-sacra no Caminho dos Pastorinhos”, referiu.

A aplicação, sublinhou o Santuário, tem como principal objetivo ajudar os peregrinos cegos “a fazerem a experiência do espaço” com “grande autonomia”. Para fazer o download pode clicar aqui, sendo que a aplicação é gratuita.

O Santuário de Fátima também anunciou o lançamento de uma aplicação para todos os peregrinos, disponível nas sete línguas oficialmente usadas no espaço, e que procura garantir que cada pessoa possa “mais facilmente conhecer e experienciar este lugar”.

A aplicação móvel, que é gratuita, contém informação sobre os espaços que se podem conhecer no Santuário, promove a difusão de orações “tipicamente fatimistas” e ainda disponibiliza os horários em vigor dos diferentes serviços do espaço e informações sobre eventos em agenda.

A aplicação My eyes também é usada, por exemplo, no antigo Hotel Marianos, que sofreu uma operação de requalificação e ampliação por aglutinação da Pensão São Paulo, dando origem assim ao Essence Inn Marianos. Esta requalificação, que foi financiada pelo Compete, com um apoio de 2,4 milhões de euros, faz com que toda a sinalética do hotel seja em braille e faz com que este seja o primeiro hotel com a aplicação My eyes, “que permite aos invisuais poderem deslocar-se dentro do hotel, receber toda a informação do meio envolvente bem como as coordenadas para chegar ao quarto”, explica o site do Compete. Tudo isto é possível devido a um conjunto de dispositivos bicons que estão distribuídos em pontos estratégicos. E como o Santuário de Fátima aderiu a este projecto, o My eyes consegue, também, orientar os cegos do hotel para o Santuário e vice-versa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Santuário de Fátima lança aplicação para peregrinos cegos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião