PayPal bloqueia doações a grupos de ódio

  • Juliana Nogueira Santos
  • 16 Agosto 2017

Negando os valores apoiados pelos manifestantes de Charlottesville, a empresa de pagamentos online vai bloquear quaisquer financiamentos a organizações que promovam ódio, violência e intolerância.

Após os eventos deste fim de semana em Charlottesville, na Virgínia, em que um grupo de manifestantes de extrema-direita saiu à rua para relembrar ao mundo que ainda existe ódio e intolerância para com as minorias, já foram muitas as marcas que se quiseram distanciar dos valores que aí foram defendidos. Esta terça-feira, foi a vez de a PayPal informar que vai garantir que os seus serviços não são usados para financiar plataformas ou grupos que promovam ódio, violência ou intolerância racial.

“Independentemente dos indivíduos ou organizações em questão, vamos trabalhar para assegurar que os nossos serviços não vão ser utilizados para aceitar pagamentos ou doações para atividades que promovam ódio, violência ou intolerância racial”, pode ler-se num comunicado divulgado pela empresa. “Isto inclui organizações que defendem pontos de vista racistas, como o KKK, grupos de supremacistas brancos ou nazis”.

"Independentemente dos indivíduos ou organizações em questão, vamos trabalhar para assegurar que os nossos serviços não vão ser utilizados para aceitar pagamentos ou doações para atividades que promovam ódio, violência ou intolerância racial.”

PayPal

O comunicado, que tem como título “Continuar Vigilantes no Ódio, Violência e Intolerância”, condena diretamente os manifestantes de Charlottesville, afirmando que estes acontecimentos “são outro exemplo perturbador das muitas formas de como o racismo e o ódio se manifestam”.

Ainda que esteja definido nas políticas de uso aceitável da PayPal, a empresa alerta para “as linhas finas” que contornam este assunto e que permitem que uma das ferramentas de pagamentos online mais popular do mundo seja utilizada para financiar atividades que vão além “dos valores da liberdade de expressão e do diálogo aberto”. Para além disto, a PayPal terá uma equipa dedicada à análise das denúncias que possam surgir.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PayPal bloqueia doações a grupos de ódio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião