Merkel arranca campanha no YouTube

  • ECO
  • 17 Agosto 2017

Merkel respondeu a quatro personalidades do YouTube. Falou sobre Trump, o escândalo das emissões poluentes e também revelou o emoji preferido.

A chanceler alemã Angela Merkel sentou-se com quatro youtubers para responder às questões colocadas por vários participantes. O vídeo já conta com 1,2 milhões de visualizações. E o que ficámos a saber nesta conversa, que foi uma das primeiras ações de campanha antes das eleições alemãs?

O emoji favorito de Merkel é o smiley ?. E até acrescenta “um pequeno coração” quando “as coisas correm bem”, diz. Também falou sobre Trump, a Turquia e o escândalo em torno das emissões poluentes de automóveis, por exemplo, avança o Politico.

Questionada sobre o tweet do presidente dos Estados Unidos em que Trump avisa a Coreia do Norte que as soluções militares estão posicionadas e carregadas, a chanceler notou: “Em geral, temos de ter muito cuidado com a linguagem”. Merkel advertiu que a linguagem é muitas vezes uma etapa “preliminar” numa “escalada, que em algum ponto pode levar à violência”. “Não quero isso, e é por isso que estou completamente empenhada em tudo o que possa fazer como chanceler da Alemanha — sou apenas uma de 180 ou mais chefes de Estado no mundo — para o contrariar”, acrescentou.

Merkel também falou sobre o escândalo que ficou conhecido por Dieselgate. Quando a questão incidiu sobre as ligações entre políticos e a indústria automóvel, a chanceler disse que é importante que ambos conversem entre si mas mantendo a independência. “Também fui ministra do Ambiente há muitos anos”, e “mantive esta independência”, notou.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Merkel arranca campanha no YouTube

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião