Jóias ganham vida: já simulam o bater do coração

  • ECO
  • 17 Agosto 2017

A invenção cruza as jóias com a tecnologia dos relógios.

A Paul Forrest é uma nova marca de joalharia que entra no mercado com um produto inovador: um colar cujo pendente, em forma de coração, imita as batidas de um coração verdadeiro.

São 145 partes no total a darem corpo ao pendente, 81 das quais são utilizadas para conferir o movimento que cria a ilusão da batida. Tem uma bateria de 10 horas e é resistente à água a uma profundidade até 50 metros. Para garantir o funcionamento, é aconselhada uma limpeza e renovação de óleo periódica. A garantia é de 24 meses.

O pendente é construído como um relógio, possuindo semelhanças tanto na mecânica como nos materiais de luxo. É composto por materiais como prata, ouro, titânio e cristais de safira. O preço começa nos cerca de 16.000 euros e pode superar ligeiramente os 38.000 euros, dependendo dos materiais, informa a Bloomberg.

A marca tem sede em Nova Iorque e foi fundada no mês de maio. O fundador, Paul Forrest Hartzband, dedica-se à joalharia, fabrico de relógios e design há vários anos. E esta não é a primeira patente registada em seu nome: foi o próprio o engenheiro que criou o mecanismo que anima agora as suas joias. Distingue-se não só pelas pequenas dimensões como pela qualidade do movimento, cuja fricção reduzida permite uma suavidade acrescida.

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Jóias ganham vida: já simulam o bater do coração

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião