Euro cede aos esforços do BCE. Moeda afasta-se de máximos

  • Rita Atalaia
  • 11 Setembro 2017

Primeiro foi Draghi a alertar para a "incerteza" criada pelo euro. Agora foi a vez de outro responsável do BCE dizer que valorização da moeda terá impacto nos preços. O euro parece estar a ceder.

O euro está a abrandar. Depois de ter tocado máximos de vários anos, a moeda única parece estar a ceder aos esforços do Banco Central Europeu (BCE) para controlar a valorização da divisa, afastando-se da fasquia dos 1,20 dólares. Primeiro, foi Mario Draghi a alertar para os riscos desta subida, agora foi Benoît Coeuré, responsável do banco central, a dizer que estes ganhos podem ter “consequências indesejadas” para a inflação.

A moeda única está a afastar-se da fasquia dos 1,20 dólares, depois de ter “namorado” este patamar na semana passada. O euro recua esta segunda-feira 0,17% para os 1,2016 dólares, tendo tocado os 1,2092 — um máximo desde 2009.

A inversão da tendência de subida acontece depois de outro responsável do BCE ter alertado para os riscos. Hoje foi a vez de Benoît Coeuré afirmar, durante um discurso em Frankfurt, que os “persistentes choques cambiais podem provocar uma restrição das condições financeiras, com consequências indesejadas para a inflação“. Neste cenário, “a recente volatilidade da taxa cambial representa uma fonte de incerteza, o que exige monitorização.”

Euro cede aos esforços do BCE

O responsável do BCE refere ainda a política monetária deve continuar acomodatícia nos próximos tempos, considerando que a inflação permanece contida. Só depois destas declarações é que o euro começou a ceder. Nem depois dos comentários do presidente do BCE, na quinta-feira, a divisa travou os ganhos.

Na conferência de imprensa que se seguiu à reunião do BCE, na quinta-feira. Mario Draghi alertou para o risco associado à valorização da moeda única e para a “incerteza” que daí pode advir para a zona euro. Mas nem esses comentários travaram o ímpeto da divisa. O euro continuou a acelerar. “A recente volatilidade no mercado cambial cria incerteza”, afirmou o presidente do BCE, acrescentando por isso que esta situação “requer monitorização”.

Mas ao mesmo tempo que alertou para a incerteza associada à valorização do euro, o BCE manteve o outlook de médio prazo. Draghi prometeu voltar ao tema do euro na próxima reunião de política monetária de outubro, ocasião em que também vai reavaliar o programa de estímulos. Draghi referiu que a taxa cambial “é um fator que terá de ser tido em conta para eventuais decisões futuras de política monetária”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Euro cede aos esforços do BCE. Moeda afasta-se de máximos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião