Centros comerciais são um dos ativos imobiliários mais atrativos em Portugal

  • ECO
  • 14 Setembro 2017

Relatório divulgado pela Cushman & Wakefield revela que os centros comerciais são um dos ativos imobiliários mais atrativos em Portugal para os investidores institucionais.

Os centros comerciais são um forte ponto de interesse para os investidores institucionais, que consideram este mercado uma boa aposta nos investimentos. A informação consta de um relatório divulgado pela imobiliária Cushman & Wakefield.

De acordo com Portugal – Centros Comerciais de setembro de 2017, o mercado português encontra-se entre os países da Europa com maior densidade de centros comerciais, registando 280 metros quadrados de área bruta locável (ABL) por cada mil habitantes (um valor superior à média europeia que regista 239 metros quadrados).

Entre 2000 e 2010 foram inaugurados em Portugal 60 centros comerciais e, desde então, tem-se verificado um crescimento exponencial deste setor, nomeadamente no que toca à expansão e renovação dos mesmos. A maioria está localizada no litoral, onde consta o maior número de habitantes e níveis de compra mais elevados. Lisboa e Porto são donos da maior percentagem de oferta (51%) com 66 centros comerciais e 1,5 milhões de metros quadrados.

"2015 foi o ano com maior volume de operações, resultado do início da retoma económica no ano anterior que motivou o arrancar da expansão dos retalhistas antes estagnadas devido à crise. ”

Cushman & Wakefield

Entre 2015 e 2017, as aberturas logísticas foram lideradas pelo Grupo Sonae. Na área da moda a Adidas, Calzedonia & Intimissimi, Seaside, Tiffosi e Lefties foram as marcas que mais expandiram. No setor da cosmética o Boticário, Kiko e NYX lideraram a procura no setor. Burguer King e Padaria Portuguesa destacaram-se na restauração.

Desde 2003, esta indústria já captou mais de 3,5 mil milhões de euros, o equivalente a 30% do total de investimento imobiliário comercial direto em Portugal nesse período, e 64% do investimento foi feito por operadores internacionais.

O investimento indireto no setor (através da compra de unidades de participação em fundos especificamente dedicados à detenção e gestão de centros comerciais) ronda os 1,5 mil milhões, segundo uma estimativa da imobiliária.

"Os centros comerciais são um dos ativos imobiliários mais atrativos em Portugal para os investidores institucionais. ”

Cushman & Wakefield

Em média, o volume de investimento injetado anualmente no setor dos centros comerciais fica à volta dos 230 milhões de euros, sendo que 70% corresponde a capital estrangeiro.

Os fundos de investimento imobiliário são o investimento preferencial em centros comerciais, vindos maioritariamente dos Estados Unidos, Alemanha, Holanda e Reino Unido. Cerca de 900 milhões de euros vieram dos americanos da Blackstone, da alemã RREEF e dos britânicos Rockspring, desde 2003.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Centros comerciais são um dos ativos imobiliários mais atrativos em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião