Sonae Sierra investe 300 milhões de euros em shoppings

A Sonae Sierra está confiante no futuro e diz que crescimento passa por África e América do Sul. Investimentos da empresa rondam os 300 milhões de euros num total de 14 novos projetos.

A Sonae Sierra, participada do grupo Sonae que gere ativos imobiliários comerciais, que fechou o primeiro semestre do ano com lucros de 64,2 milhões de euros, tem 14 novos projetos em desenvolvimento a que se juntam ainda a expansão do NorteShopping e do centro Comercial Colombo, num investimento, que números redondos, ronda os 300 milhões de euros.

A revelação foi feita por Fernando Guedes de Oliveira, presidente executivo da Sonae Sierra durante um almoço que a empresa realiza anualmente com a imprensa.

O CEO da Sonae Sierra destaca que: “estes 300 milhões são a parte relativa à Sonae porque no total, tendo em conta as diferentes parcerias estamos a falar de 800 milhões de euros de investimento, se contabilizarmos também os 50 milhões referentes os investimentos com renovações“.

Entre os projetos em desenvolvimento, a Sonae Sierra destaca:

  • Jardín Plaza Cúcuta (Colômbia), um centro que terá cerca de 43 mil metros quadrados, 150 lojas e 2300 lugares de investimento num investimento de 47 milhões de euros em parceria com a Central Control.
  • McArthurGlen Designer Outlet Málaga (Espanha), um centro feito em parceria com a McArthurGlenm que contará com 30 mil metros quadrados de área bruta alocável, 100 lojas e 1200 lugares de estacionamento e um investimento de 115 milhões de euros.
  • Zenata Shopping Centre (Marrocos), um centro comercial com 90 mil metros quadrados, 250 lojas e 3650 lugares de estacionamento. Este centro representa um investimento de 100 milhões, onde a Sonae Sierra detém uma participação de apenas 11%.
  • Projeto de Nuremberga (Alemanha), que envolve a reabilitação de um edifício de 250 mil metros quadrados e que está em fase de licenciamento.

A estes há que juntar a fase de expansão do NorteShopping num total de 60 milhões e a do Centro Colombo cujo montante também deverá rondar os 60 milhões de euros.

Guedes de Oliveira diz que “estas duas expansões são contabilizadas com os novos projetos devido à sua dimensão”.

A somar a estes projetos, a Sierra tem ainda algumas renovações em curso, quer em Portugal, quer em Espanha, quer no Brasil no total de 50 milhões de euros (20 milhões que dizem diretamente respeito à Sonae Sierra e os restantes 30 aos parceiros envolvidos).

Ao nível da prestação de serviços, onde a Sonae Sierra atua já em 14 países. Guedes de Oliveira diz que as receitas são atualmente de 70 milhões de euros e que”o objetivo é duplicar este valor nos próximos cinco anos”.

Na ótica da prestação de serviços, a holding da Sonae está presente em quase toda a África (Angola, Moçambique, Argélia, Egito, entre outros).

Já na ótica do investimento, a Sierra está apenas presente em Marrocos. Fernando Guedes de Oliveira diz no entanto que: “estamos a estudar outras geografias no continente africano, mas vai demorar ainda algum tempo”.

Para o CEO da Sonae Sierra não há dúvidas de que: “o crescimento da Sonae Sierra passará por África e pela América do Sul, mercados emergentes contrariamente à Europa que é um mercado maduro”.

Guedes de Oliveira explica no entanto: “que obviamente não vamos sair da Europa, mas o nosso crescimento passará por esses dois continentes”.

A Sonae Sierra, controlada em 50% pela Sonae SGPS e 50% pelo grupo Grosvenor do Reino Unido, detém e co-detém 48 centros comerciais, com um valor de mercado de 7 mil milhões de euros. Em Portugal a Sierra detém 23 centros e retail parks, 7 em Espanha, 3 em Itália, 3 na Alemanha; 1 na Grécia, 2 na Roménia e 9 no Brasil.

Atualmente a Sonae Sierra trabalha anualmente com mais de 20 coinvestidores a nível de ativos e gere quatro fundos imobiliários para um número significativo de investidores em todo o mundo.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Sonae Sierra investe 300 milhões de euros em shoppings

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião