Lucro da Sonae Sierra cresce quase 30%

  • Lusa
  • 9 Março 2017

Em 2016, os proveitos diretos dos investimentos baixaram 7% para 209,2 milhões de euros e os custos diretos dos investimentos recuaram igualmente 7% para 112,7 milhões de euros.

A Sonae Sierra registou um resultado líquido de 181 milhões de euros no ano passado, um aumento de 28% face ao lucro de 142 milhões de euros em 2015, revelou esta quinta-feira a empresa do grupo Sonae que gere centros comerciais.

“O resultado direto atingiu os 57 milhões de euros, tendo ficado ligeiramente abaixo dos 61 milhões de euros registados em 2015, devido à estratégia de alocação de capital da empresa, que gerou 13,3 milhões de euros de ganhos em venda de ativos”, destacou a Sonae Sierra num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

E acrescentou: “Numa base de portefólio comparável, e excluindo o impacto da variação das taxas de câmbio, o resultado direto aumentou 8% devido à melhoria dos resultados operacionais dos centros comerciais, ao crescimento da prestação de serviços profissionais e à diminuição das taxas de juro“. Em 2016, os proveitos diretos dos investimentos baixaram 7% para 209,2 milhões de euros e os custos diretos dos investimentos recuaram igualmente 7% para 112,7 milhões de euros.

O presidente da Sonae Sierra, Fernando Guedes de Oliveira, sublinhou que “os bons resultados operacionais em 2016 demonstram a qualidade e a reputação” dos centros comerciais do grupo, que “registaram aumentos globais nas vendas dos lojistas e subidas das taxas de ocupação”.

O responsável considerou também que “a abertura do ParkLake, na Roménia, foi um sucesso”, assinalando que a Sonae Sierra é ainda coproprietária de mais dois centros comerciais em desenvolvimento, em Marrocos e na Colômbia.

“Temos ainda diversas expansões em curso em Portugal e em Espanha. Os resultados positivos da nossa estratégia de alocação de capital e de foco na prestação de serviços são uma excelente base de trabalho para 2017”, rematou.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Lucro da Sonae Sierra cresce quase 30%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião