Sonae acelera com fusão. Lisboa volta ao verde

  • ECO
  • 9 Março 2017

Após quatro sessões no vermelho, a bolsa nacional regressou aos ganhos. Num dia positivo na Europa, por causa do BCE, a Sonae foi a estrela em Lisboa. Ganhou mais de 5%.

A fusão da SportZone com duas lojas de desporto britânicas deu um forte impulso às ações da Sonae. A “holding” ganhou mais de 5%, destacando-se pela positiva numa sessão de ganhos quase generalizados na praça nacional. O PSI-20 regressou aos ganhos após quatro sessões em queda, seguindo o otimismo nos restantes mercados da Europa.

Os investidores aplaudiram o negócio firmado pela Sonae, que vai criar o segundo maior player na área dos produtos de desporto na Península Ibérica. Reflexo disso é a valorização de 5,10%, passando agora a valer cada uma 0,87 euros.

Além da “holding”, destaque também para as energéticas no desempenho do índice de referência nacional, que fechou a valorizar 0,23% para 4.640,76 pontos. A EDP ganhou 0,6%, num dia em que a EDP Renováveis cedeu ligeiros 0,15% e a Galp Energia afundou 1,80% devido à desvalorização do petróleo a nível internacional.

A bolsa portuguesa podia ter subido ainda mais, não fosse a desvalorização do petróleo que manteve algumas bolsas internacionais, incluindo Wall Street, em queda. O valor do Brent, referência para Portugal, à hora de fecho da bolsa de Lisboa, estava a cotar nos 51,88 dólares por barril, já o WTI negociava abaixo dos 50 dólares.

Na Europa, a tendência foi de ganhos. Os investidores gostaram das declarações de Mario Draghi e da sua posição irredutível quanto às taxas de juro. A manutenção do regime em voga até aqui vai permitir a contínua entrada de capital nos mercados e impulsiona a economia.

E quanto à compra de obrigações da dívida portuguesa, o presidente do BCE também trouxe palavras de conforto: “O programa de compra de ativos no setor público continua em curso. Tanto no tempo como em volume. Não temos razões para estar preocupados neste momento”. Os juros da dívida portuguesa a dez anos subiram 4,2 pontos para 4,028%. O BCP, ainda assim, fechou a ganhar mais de 2%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Sonae acelera com fusão. Lisboa volta ao verde

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião