Sonae acelera 3% com fusão “positiva” da SportZone

Analistas acreditam que negócio de fusão da SportZone com duas lojas de desporto britânicas poderão dar lucros de sete milhões de euros à Sonae. Ações aceleram mais de 3%

Estão a brilhar as ações da Sonae SON 0,00% na sessão desta quinta-feira da bolsa nacional, depois de a retalhista ter anunciado um acordo de fusão da SportZone com duas retalhistas britânica que vai criar o segundo maior player na Península Ibérica. Para os analistas, o negócio é claramente positivo para a Sonae: se a unidade de retalho desportivo dava prejuízos, poderá agora dar lucros até sete milhões de euros.

As ações da Sonae estão em destaque. Avançam mais de 3% para 0,85 euros, num dia sem grandes oscilações no PSI-20. O principal índice português vai ganhando 0,07% para os 4.633,18 pontos, depois de quatro sessões no vermelho.

Ainda antes da abertura da bolsa, a Sonae anunciou um acordo para fundir a SportZone com as lojas de desporto JD Sprinter e JD Sports Group. A nova empresa será detida em 30% pela retalhista liderada por Paulo Azevedo, enquanto a JD Sprinter e JD Group ficarão com participações de 20% e 50%, respetivamente. Deverá apresentar um volume de negócios superior a 450 milhões de euros, com uma rede de 287 lojas, das quais 96 em Portugal.

Sonae dispara 3% com negócio

Segundo uma nota de research do BPI, a “posição na nova companhia deverá representar uma contribuição para o lucro entre os seis e os sete milhões de euros em velocidade de cruzeiro”. “Com este potencial negócio, a empresa resolve um problema pendente na sua estrutura, que era a falta de escala para ser lucrativa no segmento de Desporto”, destacam os analistas do BPI.

"Com este potencial negócio, a empresa resolve um problema pendente na sua estrutura, que era a falta de escala para ser lucrativa no segmento de Desporto.”

BPI Research

Nota de investimento

Além de potenciar os lucros da retalhista, a Sonae troca um negócio com uma avaliação negativa “por 30% numa operação que poderá valer 450 milhões de euros”, diz o Haitong, salientando que o acordo mostra que a administração da cotada portuguesa está “disposta a adotar ações mais decisivas para dar a volta aos resultados do negócio não-alimentar”.

No comunicado enviado à CMVM, a Sonae acredita que o negócio “venha a gerar, progressivamente, economias de escala que permitam alcançar níveis atrativos de rentabilidade”. O novo grupo “irá beneficiar do crescimento e competências dos seus acionistas em cada um dos mercados, assim como do seu know how no setor do desporto”, lê-se também.

Nota: A informação apresentada tem por base a nota emitida pelo banco de investimento, não constituindo uma qualquer recomendação por parte do ECO. Para efeitos de decisão de investimento, o leitor deve procurar junto do banco de investimento a nota na íntegra e consultar o seu intermediário financeiro.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Sonae acelera 3% com fusão “positiva” da SportZone

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião