Fernanda Rollo: “Os dados vão ser o petróleo do futuro”

É chavão conhecido, mas a secretária de Estado Fernanda Rollo reconhece-o. Ainda assim, defendeu o acesso livre aos resultados e aos dados produzidos e alertou para a falta de competências digitais.

Fernanda Rollo participou esta quarta-feira no congresso anual da APDC (imagem de arquivo)HUGO DELGADO/LUSA

A secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Maria Fernanda Rollo, alertou esta quarta-feira para um “problema que é do país inteiro” — a “necessidade de capacitar os jovens para a era digital”. A governante falava na abertura de um painel sobre competências digitais no congresso da APDC.

O país carece de competências digitais, com 26% dos portugueses a não usarem a internet, segundo números citados esta manhã pela ministra da Presidência e Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques. À luz deste número, Fernanda Rollo reiterou que o país deve estar preparado para antecipar esse futuro. “Neste momento, temos pelo menos a pretensão de que podemos antecipar qualquer coisa”, afirmou.

A secretária de Estado mostrou-se ciente de que a transformação digital é um fenómeno capaz de ultrapassar “completamente” as instituições e que esse fenómeno obriga a alterações nos paradigmas — destacou, desde logo, a ideia de que o conhecimento produzido deve ser de acesso livre, para todos.

A pressão que é feita sobre o sistema é enorme. Obriga a esta partilha [de conhecimento]. Já não são só os resultados que produzimos, são os próprios dados. A gíria já tomou conta desta ideia de que os dados vão ser o petróleo do futuro.

Maria Fernanda Rollo

Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

“No ministério, um dos desafios mais estimulantes é o de que achamos que o conhecimento produzido é para todos. É algo que está cada vez mais a ser assumido pelas instituições de ensino superior em geral. O conhecimento que produzimos já não é só nosso. Tem de ser disseminado e partilhado”, reiterou. Por isso, é também necessário “criar interfaces para que a sociedade em geral possa ter acesso a esse conhecimento”. E acrescentou: “A pressão que é feita sobre o sistema é enorme. Obriga a esta partilha. Já não são só os resultados que produzimos, são os próprios dados. A gíria já tomou conta desta ideia de que os dados vão ser o petróleo do futuro.”

Fernanda Rollo terminou a intervenção com dois alertas. Primeiro, sublinhou que, entre os jovens portugueses com idade para frequentar o ensino superior, apenas 1/3 o faz. “É uma preocupação não só do ministério. É uma preocupação de todos nós”, defendeu. Depois, afirmou: “O digital, sendo uma enorme, enorme oportunidade, pode ser um risco imenso de aumentar a divergência em alguns conceitos.”

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Fernanda Rollo: “Os dados vão ser o petróleo do futuro”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião