easyJet vai trazer de volta passageiros portugueses da Monarch

  • Lusa
  • 6 Outubro 2017

O protocolo assinado entre a ANAC e a easyJet prevê a possibilidade de regresso a Portugal nesta companhia aérea, com base em 'tarifas de resgate'. A marcação das viagens é feita através da ANAC.

A Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) fez um acordo de colaboração com a easyJet para permitir que passageiros portugueses da falida Monarch Airlines que estejam no Reino Unido possam regressar a Portugal.

Todos os passageiros portugueses da Monarch que se encontram no Reino Unido a 2 de outubro e com viagem marcada de regresso a Portugal até 15 de outubro podem marcar a viagem de regresso na easyJet, através da ANAC. Simon Dawson/Bloomberg

Em comunicado, a ANAC refere que, “com o objetivo de garantir a proteção dos passageiros, celebrou um protocolo de colaboração com a companhia aérea easyJet, no sentido de facilitar o regresso de todos os passageiros afetados” pela crise da operadora aérea Monarch Airlines, “que se encontrassem no Reino Unido a 2 de outubro de 2017 e com viagem marcada de regresso a Portugal até 15 de outubro” deste ano.

O regulador salienta que “todos os outros passageiros com viagens marcadas e confirmadas, com partidas e chegadas posteriores a essas datas, deverão proceder ao pedido de reembolso e indemnização”.

"Todos os outros passageiros com viagens marcadas e confirmadas, com partidas e chegadas posteriores a essas datas, deverão proceder ao pedido de reembolso e indemnização”

Comunicado da ANAC

A ANAC acrescenta que, “para o efeito, o protocolo prevê a possibilidade de regresso a Portugal na companhia aérea easyJet, com base em ‘tarifas de resgate’, sendo a marcação das viagens efetuada através” do regulador da aviação.

“A atuação da ANAC, ao abrigo deste protocolo, reveste um caráter de excecionalidade face ao potencial de emergência que a situação da companhia aérea Monarch Airlines acarreta para os passageiros retidos no Reino Unido que não tenham possibilidade de regressar a Portugal”, prossegue, referindo que os passageiros abrangidos pelo protocolo devem contactar através do endereço eletrónico: reservaspassageirosmonarch@anac.pt.

“A ANAC continuará a acompanhar a situação em articulação com a Autoridade do Reino Unido e a Comissão Europeia, no sentido de trazer os passageiros que pretendam regressar a Portugal, pelo que informará sobre futuros desenvolvimentos na sua página ‘online’, se se justificar”, conclui.

Na segunda-feira, foi conhecido que a companhia britânica Monarch deixou de operar, deixando em terra cerca de 110.000 passageiros e anulando 300 mil reservas já feitas.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

easyJet vai trazer de volta passageiros portugueses da Monarch

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião