Globalização e protecionismo vão ao Congresso de Economistas

  • ECO
  • 6 Outubro 2017

O evento, que ocorre de dois em dois anos, terá lugar na Fundação Calouste Gulbenkian, nos dias 12 e 13 de outubro.

“Globalização, Protecionismo e o Futuro da Europa” é o mote de discussão para o 7º Congresso Nacional dos Economistas.

Nos dias 12 e 13 de outubro, a Fundação Calouste Gulbenkian recebe um evento onde “serão debatidos quer o enquadramento político e institucional, quer económico bem como temas ligados à empresa, à evolução tecnológica, à inovação e ao financiamento” afirma Rui Martinho, bastonário da Ordem dos Economistas. “Os novos horizontes serão também devidamente discutidos tendo em conta a economia digital, o salto tecnológico e a disrupção da economia”, continua.

O evento contará com a abertura do primeiro-ministro, António Costa, e o encerramento será feito pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Serão organizadas seis conferências, com oradores como, Jaime Nogueira Pinto, Paulo Sande, Vital Moreira, Álvaro Santos Pereira, Félix Ribeiro e Pedro Braz Teixeira. Os painéis serão moderados por jornalistas, entre os quais António Costa e Pedro Sousa Carvalho do ECO, Helena Garrido e Rui Peres Jorge.

Para além das conversas com os painéis convidados, o evento terá também a entrega do prémio FEP-OE, numa parceria entre a Ordem dos Economistas e a Faculdade de Economia da Universidade do Porto, no primeiro dia. Antes da sessão de encerramento, “a Ordem aproveitará também a ocasião para atribuir os Prémios Carreira e da melhor tese de doutoramento em 2016”, refere Rui Martinho.

Clique aqui para ver o programa completo do 7.º Congresso Nacional dos Economistas.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Globalização e protecionismo vão ao Congresso de Economistas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião