Barraqueiro com preço mais baixo para o Metro do Porto

Das seis propostas apresentadas para a subconcessão da operação e manutenção do Metro do Porto, o grupo Barraqueiro é o que apresenta o preço mais baixo. O preço é o único critério de adjudicação.

O grupo Barraqueiro, que lidera atualmente o consórcio ViaPorto, deverá vencer o concurso para a subconcessão da operação e manutenção do Metro do Porto. Apesar de ainda não haver uma decisão oficial, o ECO sabe que das seis propostas apresentadas na passada sexta-feira, a do grupo Barraqueiro é aquela que apresenta o preço mais baixo, o único critério de seleção para a adjudicação.

Caso a apresentação da proposta siga os trâmites legais, será o grupo liderado por Humberto Pedrosa a ficar com a subconcessão do Metro do Porto.

O júri do concurso está ainda a analisar a admissibilidade das candidaturas, para depois apresentar o relatório ao conselho de administração da empresa que votará então uma decisão de adjudicação. Segue-se um período de audiência prévia em que os concorrentes podem contestar a decisão.

O calendário da Metro do Porto é que a adjudicação possa ocorrer em dezembro para que a subconcessão possa ocorrer efetivamente a 1 de abril de 2018.

A concurso estavam mais cinco entidades, como a Transdev, Mota-Engil, DST, Neopul e Avanza. Lançado em junho último, o concurso tem um preço base de 221 milhões de euros.

Comentários ({{ total }})

Barraqueiro com preço mais baixo para o Metro do Porto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião