PCP dá como “quase certo” subida da derrama do IRC para empresas com mais lucro

  • ECO
  • 12 Outubro 2017

Há dois anos que a esquerda o pede, mas desta vez deverá avançar mesmo a subida da derrama do IRC para empresas no terceiro escalão, de 7% para 9%.

O deputado comunista João Oliveira deu como “quase certo” que a derrama do IRC suba de 7% para 9% na proposta do Orçamento do Estado para 2018, que se espera que seja aprovada esta quinta-feira em Conselho de Ministros.

Por outras palavras, esta medida aumentará o imposto tributado sobre as empresas com maiores lucros. Numa entrevista ao jornal Público [acesso condicionado] e Rádio Renascença, João Oliveira recordou que esta é uma das reivindicações da esquerda e que permite ir “buscar impostos a quem tem mais lucros”, aumentando a receita do Estado.

Como indica o jornal, o PS tem vindo a resistir mas, a avaliar pelas palavras do deputado comunista, que deu como “quase certo” que a medida venha inscrita na proposta do Orçamento, o Governo terá cedido nesta matéria.

Na prática, a ideia é que o terceiro escalão (lucros superiores a 35 milhões de euros) da derrama do imposto sobre os rendimentos das empresas passe de 7% para 9% — algo pedido pela esquerda há já dois anos.

Comentários ({{ total }})

PCP dá como “quase certo” subida da derrama do IRC para empresas com mais lucro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião