Famílias financiam Estado com 1.750 milhões em 2018

Estado pretende financiar-se em 1.750 milhões de euros com recurso ao mercado de retalho. Financiamento de Portugal vai atingir os 8,7 mil milhões de euros em 2018.

O retalho vai voltar a dar um contributo importante para o financiamento público no próximo ano. No total, as famílias portuguesas vão ajudar a financiar o Estado com 1.750 milhões de euros, mais de 20% do total do financiamento que o Governo vai procurar em 2018, de acordo com a proposta final do Orçamento do Estado. Certificados do Tesouro e Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável (OTRV) vão continuar a ser a principal aposta.

As previsões do Executivo apontam para uma ligeira retoma na subscrição dos certificados de aforro no próximo ano: vão dar um contributo positivo de 250 milhões de euros, isto depois da fuga observada este ano (-1.000 milhões de euros). Mas a principal ajuda do retalho virá novamente por via da subscrição de Certificados do Tesouro e das OTRV, dois produtos que têm conquistado popularidade junto dos portugueses devido à remuneração mais atrativa que têm apresentado. Ambos vão contribuir no seu conjunto com 1.500 milhões de euros, 750 milhões cada.

Contas feitas, o financiamento líquido do Estado deverá ascender a 8.697 milhões de euros no próximo ano. Grande parte deste financiamento será alcançado com emissões de obrigações do Tesouro, que deverá apresentar um contributo de 8.358 mil milhões de euros.

Ainda assim, o Governo conta efetuar novo reembolso ao Fundo Monetário Internacional (FMI) em 2018, com um pagamento de 1.436 milhões de euros, depois de devoluções no valor de 8.365 mil milhões de euros efetuadas este ano ao organismo liderado por Christine Lagarde — até ao momento, Portugal já devolveu 5,2 mil milhões ao Fundo em 2017.

(Notícia atualizada às 00h24)

Comentários ({{ total }})

Famílias financiam Estado com 1.750 milhões em 2018

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião