Estado é o segundo maior acionista da Galp. Desembolsa 885 milhões para investidores

  • ECO
  • 18 Outubro 2017

As obrigações atingiram a sua maturidade e os investidores pediram o dinheiro de volta. O Estado detém 7,48% das ações da petrolífera, apenas superado pela Amorim Energia, com 33,34% de participação.

O processo de reprivatização da Galp entra agora num retrocesso. O Estado é atualmente o segundo maior acionista da petrolífera, com 7,48% de participação, num conjunto de 62.061.975 ações através da gestora de participações do Estado, a Parpública, avaliadas no total de cerca de 930 milhões de euros, segundo avança o Público esta quarta-feira.

Em causa está uma emissão de obrigações da Galp que atingiu a sua maturidade no final de setembro, isto é, atingiu o seu prazo de validade. Em vez de receber ações, os investidores decidiram receber o dinheiro de volta, levando a Parpública a pagar cerca de 885 milhões de euros. A holding gestora de participações do Estado conta à mesma fonte que apenas três acionistas decidiram receber títulos, num total de 10.512 ações.

Quem são os maiores acionistas da Galp?

Fonte: Público

“A ação Galp e as obrigações tinham uma valorização próxima, pelo que é natural que os credores tenham tido preferência pelo reembolso”, explica a petrolífera ao Público. Quanto ao facto da grande maioria dos investidores ter preferido receber o dinheiro de volta, a Galp avança que o “interesse para os credores dependeria sempre da comparação entre o valor de mercado das ações nas condições previstas para a conversão e o valor do reembolso do título”.

A empresa cotada no PSI20 prevê que o processo de privatização passe pela dispersão pelo mercado do bloco de ações detidas pelo Estado, “reforçando as condições de negociação e a oportunidade de investimento no título”. Em agosto de 2010, o Executivo de José Sócrates deu início à 5.ª fase de reprivatização da Galp, no âmbito do Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC) 2010-2013. Nesse sentido, foram emitidas 885,6 milhões de euros em obrigações permutáveis. Desse total, 730,8 milhões de euros em ações foram atribuídos ao Estado para reduzir a sua dívida.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Estado é o segundo maior acionista da Galp. Desembolsa 885 milhões para investidores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião