Humberto Pedrosa: “Fizemos um esforço enorme para ganhar o Metro do Porto”

Humberto Pedrosa, presidente da Barraqueiro, diz que fez "todos os esforços para ganhar e continuar" o trabalho feito no Metro do Porto. Pedrosa promete aumentar grau de satisfação dos clientes.

O presidente do grupo Barraqueiro admitiu, na tarde desta quarta-feira, estar muito satisfeito por ter vencido o concurso para a operação e manutenção do Metro do Porto, depois de ser conhecido o anúncio oficial por parte do Conselho de Administração da empresa Metro do Porto.

“Ganhámos, estou muito satisfeito. Já operávamos o Metro do Porto, onde temos feito um excelente trabalho com um grande grau de satisfação por parte dos clientes, pelo que fizemos um enorme esforço para ganhar e continuar este trabalho”, afirmou Humberto Pedrosa ao ECO.

"Ganhámos, estou muito satisfeito. Já operávamos o Metro do Porto, onde temos feito um excelente trabalho com um grande grau de satisfação por parte dos clientes, pelo que fizemos um enorme esforço para ganhar e continuar este trabalho”

Humberto Pedrosa

Presidente do grupo Barraqueiro

O presidente do consórcio vencedor diz mesmo que terá de fazer “muito trabalho” para não perder dinheiro, uma vez que foram “ao limite” para ganhar o concurso. “Teremos que minimizar o mais possível os custos e rentabilizar também o mais possível a operação”.

Um dado é certo para Humberto Pedrosa: “O grau de satisfação dos clientes terá que aumentar. É assim que trabalhamos em todas as empresas de transportes. A responsabilidade é cada vez maior”.

A proposta do grupo Barraqueiro para a operação e manutenção do Metro do Porto foi de 204,3 milhões de euros, menos 297 mil euros do que o segundo classificado, a Mota-Engil, que curiosamente faz parte do consórcio ViaPorto, juntamente com o grupo Barraqueiro, que é responsável pela operação do metro desde 2010.

Sobre este assunto, Humberto Pedrosa diz que “a concorrência era forte” e que “a Mota-Engil não quis ir a concurso com o grupo Barraqueiro. “Ganhámos porque apresentámos o melhor preço, que era o único critério. Este concurso foi muito simples, o preço era o único critério. Não há dúvidas sobre as propostas”.

Barraqueiro fica mais sete anos com a concessão do Metro

O conselho de administração da Metro do Porto anunciou, esta quarta-feira, que o vencedor do concurso para a subconcessão da operação e manutenção da rede do metro é o grupo Barraqueiro. A proposta do grupo liderado por Humberto Pedrosa apresentou um valor 7,5% inferior ao preço de referência fixado para o concurso, que era de 221 milhões de euros.

Em segundo lugar ficou o grupo Mota-Engil, com uma proposta de 204,6 milhões de euros, seguindo-se a Corporacion Española de Transportes, com 206,3 milhões de euros. A Transdev ficou em quarto lugar, com 212,175 milhões de euros. A concurso estavam ainda o grupo DST e a Neopul, que, contudo, apresentaram declarações de não apresentação de proposta.

Em comunicado, o presidente da Metro do Porto, Jorge Delgado, considera que “ o concurso decorreu de uma forma absolutamente transparente e foi muito competitivo”. “O número de concorrentes envolvidos demonstra que o mercado estava muito motivado para vir apresentar propostas de qualidade, que a concorrência funcionou e que o interesse público sai objetivamente defendido. Por outro lado, com o caderno de encargos que preparámos, a elevada qualidade de serviço e o excelente desempenho do Metro do Porto saem reforçados“.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Humberto Pedrosa: “Fizemos um esforço enorme para ganhar o Metro do Porto”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião