Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira já tomaram posse num Governo “fragilizado”

  • Marta Santos Silva e Lusa
  • 21 Outubro 2017

O novo ministro da Administração Interna, assim como o novo ministro Adjunto, Pedro Siza Vieira, tomaram posse esta manhã, antes de um Conselho Ministros Extraordinário.

Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira tomaram hoje posse como ministros do Governo de António Costa — Cabrita muda de posição para a Administração Interna após ter sido ministro Adjunto, e Siza Vieira entra para o substituir no cargo de Adjunto.

A tomada de posse foi agendada de tal forma que os dois entraram, logo de seguida, para o primeiro Conselho de Ministros nos seus novos postos: o Conselho de Ministros extraordinário que decorre este sábado relativo à situação dos incêndios de Pedrógão Grande em junho, que servirá para discutir a reforma do sistema de proteção civil.

Uma das recomendações feitas no relatório da Comissão Técnica Independente já deverá ter resposta: esta apontava que deveria haver um organismo responsável pela Proteção Civil, e Eduardo Cabrita já planeia ter mais um secretário de Estado do que a sua antecessora, Constança Urbano de Sousa, para se dedicar precisamente a esse campo. Já Sócrates e Passos Coelho tinham tido secretarias de Estado para a Proteção Civil, mas não fora uma opção até agora no Governo de António Costa.

Questionado sobre se esta seria a maior crise do Governo até ao momento, Eduardo Cabrita respondeu à RTP3: “Este é um momento que confronta as instituições com a necessidade de dar resposta ao anseio de segurança das populações”. Já Pedro Siza Vieira disse ao ECO que esta é uma altura em que Portugal tem “um Governo fragilizado”.

O novo ministro Adjunto é advogado há quase 30 anos, sócio da Linklaters, e disse ainda ao ECO estar motivado para assumir o cargo. “Claro que estou motivado. Temos um país devastado, o Estado falhou e temos um Governo fragilizado. Só aceitaria este cargo estando motivado. Por isso claro que estou motivado”,

Pedro Siza Vieira foi o advogado a quem a ainda Ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, recorreu quando precisou de um parecer jurídico para analisar o contrato com a SIRESP, logo após a tragédia de Pedrógão Grande.

Quatro secretários de Estado tomaram posse

Na equipa da Administração Interna, Eduardo Cabrita manteve como secretária de Estado Adjunta Isabel Oneto e para o novo cargo de secretário de Estado da Proteção Civil escolheu o ex-presidente da Câmara de Arouca José Artur Neves. Transita para o Ministério da Administração Interna o secretário de Estado das Autarquias Locais.

Já o ministro Adjunto do primeiro-ministro, Pedro Siza Vieira, fica com funções estritamente políticas, sem secretários de Estado sob a sua tutela.

A nova secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Lopes Monteiro, que substitui nestas funções Catarina Marcelino, ficará sob a tutela da ministra da Presidência, Maria Manuel Leitão Marques.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira já tomaram posse num Governo “fragilizado”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião