Empresa mãe do Snapchat avança com mais despedimentos

  • ECO
  • 24 Outubro 2017

No próximo ano, a empresa deve adotar uma nova política de avaliação dos trabalhadores e um ritmo de contratação mais lento. Adivinham-se "decisões difíceis", já avançou líder executivo da Snap.

Depois de ter despedido uma dúzia de colaboradores, no mês passado, a Snap Inc. — empresa mãe da rede social Snapchat — volta a pôr a mão na tesoura e a cortar, esta semana, mais 18 membros da divisão de recrutamento. A tendência de redução do número de trabalhadores tem afetado todas as equipas e só deve piorar, no próximo ano.

Em 2018, a empresa deverá adotar um ritmo mais lento na contratação de novos colaboradores e promover uma política mais rígida quanto à avaliação dos empregados atuais. “Os líderes terão de tomar decisões difíceis”, refere Evan Spiegel, líder executivo da companhia, num email distribuído no mês passado, a que o Business Insider teve acesso.

No últimos seis meses, a Snap perdeu cerca de 28%, no mercado de ações. A causa de todos os males? O crescimento do Facebook que, enquanto concorrente, tem mitigado o interesse dos investidores — que não confiam na capacidade da empresa gerar receitas.

A expansão da equipa do Snap tinha sido considerável, passando de 600 trabalhadores, no final de 2015, para 2.600, no último semestre.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Empresa mãe do Snapchat avança com mais despedimentos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião