Auditor alerta para custo de reestruturação da CGD

  • ECO
  • 25 Outubro 2017

A EY deixou dois alertas ao banco do Estado no seu relatório semestral. Um sobre o custo de reestruturação e outro sobre a a emissão de dívida subordinada.

A EY, agora responsável pela revisão dos resultados da Caixa Geral de Depósitos, deixa um alerta sobre os custos de reestruturação do banco por se destinarem à “execução parcial” do plano estratégico entre 2017 e 2020. No relatório semestral da empresa de auditoria, os 383 milhões de euros de gastos extraordinários, que penalizaram o banco no primeiro semestre, são o principal alerta, mas não o único.

As conclusões do auditor que substituiu a Deloitte, que auditou as contas do banco do Estado nos últimos 16 anos, são destacadas pelo Jornal de Negócios (acesso pago). Para além dos custos de reestruturação, o sinal de aviso incide também sobre a necessidade de o banco concluir a emissão de dívida subordinada, um processo que se arrasta já desde março. O banco tem de emitir 430 milhões de euros em dívida subordinada até 30 de setembro.

Nos resultados do primeiro semestre, o banco do Estado referia que as provisões de 383 milhões de euros teriam como destino “custos relacionados com um conjunto de medidas de reestruturação previstas no plano estratégico”, não havendo qualquer referência ao valor dos encargos no futuro.

(Notícia corrigida)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Auditor alerta para custo de reestruturação da CGD

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião