JP Morgan quer reforçar aposta no mercado nacional. Já tem mil milhões em ativos sob gestão

  • ECO
  • 25 Outubro 2017

A gestora já tem mil milhões de euros em ativos sob gestão no mercado nacional que considera ser um "mercado relevante na Europa". O objetivo é reforçar ainda mais essa aposta.

A JP Morgan vê Portugal como um mercado relevante na Europa e pretende reforçar ainda mais essa aposta depois de ter atingido a fasquia dos mil milhões de euros em ativos sob gestão no país, avança o Jornal de Negócios (acesso pago).

“Houve um volume de entradas nos fundos que levou a JPMorgan a considerar este um mercado relevante na Europa”, explicou Miguel Luzárraga, responsável da gestora para a Ibéria durante um encontro com jornalistas, adiantando que a instituição atingiu os mil milhões de euros em ativos sob gestão em Portugal.

Depois de ter atingido essa fasquia, o objetivo da gestora de ativos passa por reforçar ainda mais a sua presença no mercado nacional, numa altura em que os portugueses estão a apostar cada vez mais em fundos de investimento. “Os clientes estão mais confiantes“, afirmou a esse propósito o responsável da JP Morgan.

Em termos de destino de investimento, Portugal também tem vindo a captar maior interesse junto de investidores internacionais, sobretudo depois de ter sido retirado da categoria de “lixo” por parte da Standard & Poor’s.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

JP Morgan quer reforçar aposta no mercado nacional. Já tem mil milhões em ativos sob gestão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião