Galp aumenta exposição ao pré-sal do Brasil

  • Rita Atalaia
  • 27 Outubro 2017

A petrolífera liderada por Carlos Gomes da Silva comprou, através da subsidiária brasileira Petrogal Brasil, uma participação de 20% na licença de Norte de Carcará na bacia de Santos.

A Galp Energia reforçou a sua presença no pré-sal do Brasil. A petrolífera liderada por Carlos Gomes da Silva comprou, através da subsidiária brasileira Petrogal Brasil, uma participação de 20% na licença de Norte de Carcará na bacia de Santos. Já a Statoil e a ExxonMobil, que fazem do consórcio da petrolífera, adquirem uma participação de 40% cada.

“O consórcio ofereceu um excedente em petróleo (profit oil share) de 67,12%. Compromissos adicionais incluem o pagamento de um bónus de assinatura total de 930 milhões de dólares, ou seja, 186 milhões relativos à participação da Petrogal Brasil, bem como a perfuração de um poço de exploração”, de acordo com o comunicado enviado à CMVM.

Esta aquisição, refere a Galp Energia no comunicado, está ainda sujeita “à conclusão da transação atualmente em curso entre a Statoil e a Queiroz Galvão Exploração e Produção, e à aprovação dos parceiros e das autoridades competentes“. Assim que receberem o ‘ok’, ficou definido que a Statoil será o operador. A área de Norte de Carcará é adjacente à concessão BM-S-8, onde a Petrogal Brasil detém atualmente uma participação de 14%, e o qual inclui a descoberta de petróleo Carcará, no pré-sal.

Segundo a Galp Energia, estas aquisições “refletem o interesse estratégico da Galp em expandir a sua presença nas áreas core, como seja o pré-sal brasileiro, selecionando para tal um conjunto de ativos de elevada qualidade a ser desenvolvido através de parcerias sólidas”.

Comentários ({{ total }})

Galp aumenta exposição ao pré-sal do Brasil

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião