Governo abre novo período de integração dos precários do Estado

  • ECO
  • 2 Novembro 2017

De 6 a 17 de novembro, decorre o novo período de entrega de requerimento para a regularização dos vínculos precários dos trabalhadores da Administração Pública.

Os trabalhadores precários das empresas públicas que não requereram a regularização da sua situação laboral entre maio e junho deste ano podem fazê-lo este mês. O Governo acaba de lançar um novo período de apresentação de requerimentos ao Programa de Regularização Extraordinária de Vínculos Precários na Administração Pública (PREVPAP), que se estenderá entre 6 e 17 de novembro.

Os funcionários que entregaram os documentos depois de 30 de junho (considerados fora de prazo) não terão de o voltar a fazer, uma vez que os seus pedidos vão ser agora analisados pelas Comissões de Avaliação Bipartidas. “Este processo será tendencialmente neutro do ponto de vista orçamental”, informa ainda o ministério das finanças, embora não elimine por completo a hipótese de encargos.

O PREVPAP dirige-se aos trabalhadores da Administração direta ou indireta do Estado das empresas públicas que exerçam funções que correspondam a necessidades permanentes dos serviços ou entidades sem beneficiarem de um vínculo jurídico adequado. Segundo o comunicado enviado pelo Ministério das Finanças em conjunto com o Ministério da Solidariedade, Trabalho e Solidariedade Social, a avaliação em curso abrange 31 mil trabalhadores.

 

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo abre novo período de integração dos precários do Estado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião