Espanhola Alantra adquire maioria do capital da MD Moldes

A MD Moldes conta com uma nova estrutura acionista. A espanhola Alantra fica com 70% do capital, ficando o restante capital nas mãos de Manuel Domingues e dos principais quadro do grupo.

A empresa MD Moldes, fornecedora de soluções para todo o processo de produção de moldes, mudou de mãos. A espanhola Alantra Private Equity, gestora líder de ativos de capital privado na Península Ibérica com mais de 1300 milhões de euros de ativos sob gestão, é a partir de agora o mais recente e principal acionista do grupo, depois de adquirir 70% da empresa com sede em Leiria. O restante capital fica na mão de Manuel Domingues, fundador e administrador da MD Moldes, e de alguns quadros do grupo.

A entrada da gestora líder de ativos de capital privado na Península Ibérica acontece através do fundo Alantra private Equity Fund III.

Fundada há mais de 28 anos, a empresa de Manuel Domingues conta com mais de 300 colaboradores repartidos por seis unidades de produção. Com forte presença internacional, sobretudo na Alemanha e França, e com fábricas em Portugal e China, a MD Moldes exportou 90% da sua produção em 2016. O grupo fornece soluções para todo o processo de produção de moldes — engenharia, fabrico, testes e injeção — e tem um vasto portefólio, especialmente na indústria automóvel onde conta com clientes como a Porsche, Ferrari, Bentley ou BMW.

Em comunicado, Manuel Domingues explica que “o objetivo da operação é, com esta estratégia, adquirir ainda mais capacidade e agilidade para apostar num maior fortalecimento e crescimento do grupo, agilizando a concretização de novos projetos e solidificando outros”.

Para o acionista e administrador do grupo, a aposta é “investir em tecnologia, investigação, conhecimento, desenvolvimento, produção e resultados. Trata-se antes de mais de pensar no futuro do grupo, para que possa continuar a crescer sustentadamente, como aconteceu até agora”.

Já o sócio da Alantra, David Santos, destaca que “a MD Moldes enquadra-se perfeitamente nos principais critérios de investimento da Alantra PEF III, já que é um grupo líder no mercado, com uma equipa de gestão de grande qualidade, que foi capaz de internacionalizar-se num segmento industrial de grande valor, com excelentes dinâmicas de crescimento”.

David Santos garante que a “a equipa de gestão da Alantra apoiará a MD nesta nova etapa de forma a promover o seu crescimento internacional, quer através do incremento da sua capacidade de produção, quer contribuindo para a sua consolidação como player de destaque num mercado altamente competitivo”.

Apesar das alterações acionistas, a gestão do grupo vai manter-se inalterada, passando, contudo, a ser cada vez mais profissionalizada.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Espanhola Alantra adquire maioria do capital da MD Moldes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião