Hawking no Web Summit. “No limiar de um admirável mundo novo”

  • ECO
  • 6 Novembro 2017

Stephen Hawking juntou-se a Guterres e Vestrager na abertura de mais uma edição do Web Summit. A inteligência artificial e o modo como está a mudar o mundo foram os temas do seu discurso.

Stephen Hawking foi o convidado surpresa da sessão de abertura do Web Summit.Web Summit 6 Novembro, 2017

Uma razão para lamentar ter perdido ou alegrar-se por ter tido a oportunidade de marcar presença na primeira noite da maior feira de tecnologia do mundo? Começa com um “H”, é um ídolo da física teórica e já participou diversas vezes na popular série televisiva “A teoria do Big Bang”. Já adivinhou? A António Guterres e Margrethe Vestrager juntou-se, esta segunda-feira, no Altice Arena, Stephen Hawking, para a abertura do Web Summit.

A inteligência artificial e o seu papel no futuro da humanidade foram os tópicos escolhidos pelo cientista, que foi convidado para o evento pela Feedzai (startup portuguesa especializada na prevenção de fraudes). “Não podemos prever o que vamos conquistar, quando as nossas mentes forem ampliadas pela inteligência artificial”, começou Hawking (que discursou via vídeo).

Segundo o professor norte-americano, as novas ferramentas podem vir a abrir a possibilidade de “desfazer alguns dos danos que foram feitos pela última revolução tecnológica, a industrialização”. Stephen Hawking deixou ainda a nota de que se tentará “erradicar a doença e pobreza”.

Cientes dos perigos, mas em harmonia. É assim que o físico prevê a convivência humana com a inteligência artificial. “Todos vocês têm o potencial de forçar as barreiras do aceitável, do espectável e pensar em grande. Estamos no limiar de um admirável novo mundo. É um excitante e precário lugar para se estar e vocês são os pioneiros”, incitou também Hawking.

Paddy Cosgrave — fundador do Web Summit — rematou na abertura do evento: “A inteligência artificial pode ser a melhor ou a pior coisa a acontecer à sociedade desde a revolução industrial”. Este evento de tecnologia decorre de 6 a 9 de novembro, no Altice Arena e na FIL, em Lisboa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Hawking no Web Summit. “No limiar de um admirável mundo novo”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião