Talkdesk lança novo serviço: quer antecipar o que os clientes dizem ao telefone

Chama-se for Sales e é uma feature direcionada para equipas internas de vendas: através da inteligência artificial, vai permitir aos assistentes aumentarem a produtividade das interações.

A Talkdesk, empresa fundada pelos portugueses Tiago Paiva e Cristina Fonseca e que conta com sede em Silicon Valley, acaba de lançar uma nova feature para o serviço Talkdesk chamado For Sales. O novo produto foi criado a pensar nas equipas internas de vendas “permitindo-lhes aumentarem a produtividade das suas interações”, explica a empresa em comunicado.

“Estamos a mudar a forma como os callcenters operam”, explica Marco Costa, em declarações ao ECO durante a Startup Tour organizada pela Beta-i. “Esta ferramenta, agora lançada em versão beta no mega evento da Salesforce, Dreamforce, inclui tradução simultânea da conversa de maneira a que a ferramenta vá buscar informação relevante para o operador ter mais contexto em tempo real”, esclarece.

O For Sales foi criado com recurso a Inteligência Artificial e inclui o SalesAssist, power dialing, voicemail drop, presença local e integração na Salesforce Sales Cloud.

“Tentamos continuamente redefinir a indústria, recorrendo às últimas novidades tecnológicas, incluindo IA. Sabemos que criar e desenvolver produtos e serviços com base em Inteligência Artificial dá aos nossos clientes a vantagem competitiva que precisam no que diz respeito a serviço ao consumidor”, explica Tiago Paiva, fundador e CEO da Talkdesk.

“O Talkdesk for Sales permite às equipas internas de vendas fazerem mais chamadas telefónicas, terem a informação certa na altura adequada para conseguirem estabelecer uma melhor interação com potenciais clientes, recorrendo a Inteligência Artificial (IA), obtendo o feedback que necessitam para gerar mais negócio. Sendo esta uma solução baseada em cloud, as equipas internas deixam de estar ‘presas’ aos telefones do escritório, podendo atender/efetuar as chamadas onde quer que se encontrem”, explica a Talkdesk em comunicado enviado às redações.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Talkdesk lança novo serviço: quer antecipar o que os clientes dizem ao telefone

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião