5 coisas que vão marcar o dia

O INE divulga, esta terça-feira, os dados relativos à evolução do PIB no terceiro trimestre deste ano. No Reino Unido, arranca uma discussão de dois dias sobre a legislação do Brexit.

Esta terça-feira é dia de conhecer a evolução do Produto Interno Bruto (PIB) nacional no terceiro trimestre, que, este ano, tem vindo a superar todas as expectativas. Ainda no campo das estatísticas, o Banco de Portugal divulga dados sobre a concessão de crédito e a Agência Internacional de Energia publica o relatório mensal do mercado do petróleo. Lá fora, os deputados britânicos discutem a legislação do Brexit e os governadores dos maiores bancos centrais junta-se no mesmo palco, em Frankfurt, para discutir política monetária.

INE divulga contas nacionais

O Instituto Nacional de Estatística divulga, esta manhã, a primeira estimativa rápida relativa à evolução do PIB no terceiro trimestre. No segundo trimestre, o PIB nacional cresceu 3%, o maior aumento verificado em 17 anos, impulsionado pela procura interna e pela aceleração do investimento. A evolução do PIB será determinante, entre outros aspetos, para definir qual será o aumento das pensões já a partir de janeiro. O Governo está a contar com um aumento do PIB, no mínimo, de 2,44% no terceiro trimestre, para que todas as pensões sejam aumentadas.

Banco de Portugal publica estatísticas do crédito

O Banco de Portugal divulga novos dados relativos à concessão de crédito no terceiro trimestre. Em agosto, as famílias portuguesas pediram mais de 1.200 milhões de euros de crédito à banca, o equivalente a 37% do montante total de crédito concedido. O banco central revela ainda dados sobre o incumprimento do crédito. No final do primeiro semestre deste ano, o número de famílias em situação de incumprimento tinha atingido um mínimo histórico: ao todo, havia cerca de 563 mil famílias em falha com o pagamento dos seus créditos, o valor mais baixo desde março de 2009.

Deputados britânicos discutem Brexit

A Câmara dos Comuns inicia, esta terça-feira, uma discussão da legislação do Brexit, que já tem data marcada para o dia 29 de março de 2019. Os deputados britânicos vão apresentar dezenas de propostas de alteração ao documento que visa fazer duas grandes alterações: a renúncia à Lei das Comunidades Europeias, de 1972, que tornou o Reino Unido membro das Comunidades Europeias, e a transferência da legislação comunitária para a legislação britânica. A discussão inicia-se às 12h00 e só termina na quarta-feira.

AIE lança previsões para o petróleo

A Agência Internacional de Energia divulga o relatório mensal sobre o mercado petrolífero. A agência tem apontado para um aumento da procura mundial da matéria-prima, bem como para um aumento do preço do barril, ainda que modesto. Isto numa altura em que o petróleo tem vindo a renovar máximos nos últimos dias, estando cada vez mais perto dos 65 dólares por barril, perante as perspetivas de prolongamento dos cortes de produção por parte da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP).

Draghi, Yellen, Carney e Kuroda partilham o palco em Frankfurt

Mario Draghi, presidente do Banco Central Europeu (BCE), Janet Yellen, presidente da Reserva Federal norte-americana, Mark Carney, governador do Banco de Inglaterra, e Haruhiko Kuroda, governador do Banco do Japão, vão sentar-se no mesmo palco para discutir política monetária, numa altura em que os bancos centrais se preparam para retirar, gradualmente, os estímulos às economias. Os responsáveis estarão em Frankfurt a participar numa conferência do BCE sobre os “desafios da comunicação para uma política mais eficaz”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

5 coisas que vão marcar o dia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião