Pelo menos 20 autarcas vão tentar governar em minoria

  • ECO
  • 14 Novembro 2017

Das últimas eleições autárquicas saíram 32 autarcas sem maioria absoluta. Doze já conseguiram acordos de governação, os outros esperam conseguir governar sozinhos.

Mais de um mês após as eleições autárquicas, a maior parte das equipas estão formadas e os autarcas tomaram já posse. Ainda assim, dos 32 autarcas que não conseguiram atingir a maioria absoluta, 20 ainda não conseguiram uma acordo de governação para atingir essa meta.

As contas são do jornal Público, que esta terça-feira apresenta como exemplo Bernardino Soares eleito pela CDU para o distrito de Loures. Tomou posse e está a governar em minoria, pois manteve a sua promessa de não se unir ao PSD de André Ventura e recebeu um não redondo dos socialistas. “Responderam que quem ganha deve governar e é assim que vai ser. Não temos medo nem do exercício de competências nem da capacidade de negociação”, afirmou o autarca ao diário.

Ainda assim, Soares não teme, com a discussão do orçamento da autarquia a aproximar-se. “Não há dramatismo. Vamos analisar as propostas da oposição e conversar antes dos documentos formais. Vamos ouvir, ver no que podemos fazer cedências e procurar consensos”, concluiu o autarca. O mesmo acontece com os restantes.

Dos 20 que não conseguem estabelecer nenhum acordo, nove são do PS, cinco do PSD, três da CDU, dois independentes e um do CDS. Nos restantes 12 casos, por entre alianças mais prováveis e ouras mais improváveis, o mais comum é ver PS com PSD ou PSD/CDS e só depois PS com as esquerdas. Mas é em Portalegre que os dois opostos se unem, com independentes, CDU e PSD a constituir a maior “geringonça”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Pelo menos 20 autarcas vão tentar governar em minoria

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião