EDP avança para o Peru e analisa Colômbia

  • ECO
  • 14 Novembro 2017

A EDP contabiliza mais um mercado na América Latina, através da construção e concessão de uma barragem hídrica. Para Mexia, a expansão pode chegar à Colômbia.

A EDP ganhou a concessão para a construção e exploração de uma barragem hídrica no Peru, através da Hydro Global, uma parceria 50/50 com a China Three Gorges (CTG). A elétrica nacional avança assim para um novo mercado na América Latina. Mas poderá não fica por aqui.

O negócio é avançado esta terça-feira pelo Jornal de Negócios e totaliza 500 milhões de dólares de investimento. A barragem vai ser construída de raiz no rio San Gaban, na região de Puno e terá uma capacidade de 206 MW, o suficiente para fornecer cerca de 400 mil casas. A construção vai ficar a cargo da CWE, uma empresa do grupo chinês, com o contrato de concessão a durar 30 anos.

Para António Mexia, entrevistado pelo mesmo jornal, “o mercado peruano apresenta características que respeitam os critérios de investimento da EDP em termos de crescimento de mercado, estabilidade regulatória, contratos de longo prazo e mitigação do risco cambial.” Para além do Peru e do Brasil, país onde a EDP está já bem consolidada, o presidente executivo da elétrica aponta a Colômbia como “um exemplo” de país que está no radar.

“A EDP continuará a analisar oportunidades noutros mercados na América Latina que apresentem os critérios de investimento exigidos pelo grupo”, avança Mexia.” A Colômbia poderá ser um exemplo.”

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EDP avança para o Peru e analisa Colômbia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião