Governo admite baixar portagens no interior

  • Lusa
  • 16 Novembro 2017

Pedro Siza Vieira disse que o Governo “não deixará de utilizar instrumentos” como “os incentivos fiscais” ou a “revisão das portagens” nas estradas que ligam ao interior.

O Governo admitiu esta quinta-feira mudar as portagens no interior do país e dar incentivos fiscais a quem quer viver e abrir empresas nessas regiões, afirmou o ministro Adjunto Pedro Siza Vieira.

O ministro Adjunto, Pedro Siza Vieira, intervém durante a sua audição perante a Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, no âmbito das audiências sobre o Orçamento do Estado (OE) para 2018, na Assembleia da República, em Lisboa, 16 de novembro de 2017. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Na sua estreia no Parlamento, para apresentar o Orçamento do Estado de 2018 nas áreas que tutela, o ministro garantiu que o Executivo “usará todos os instrumentos que tem ao seu dispor” na prioridade que é desenvolver o interior e travar o declínio das últimas décadas.

Pedro Siza Vieira assegurou que o Governo “não deixará de utilizar instrumentos” como “os incentivos fiscais”, a “relocalização de serviços públicos” ou ainda a “revisão das portagens” nas estradas que ligam ao interior. O ministro não quantificou nem deu mais pormenores sobre estas propostas.

O Executivo vai também lançar um programa para tentar captar investimento estrangeiro para o interior do país, de forma a travar o declínio dessas regiões e atrair pessoas e empresas, afirmou Pedro Siza Vieira na Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa.

Este ‘dossier’, em articulação com Ministério dos Negócios Estrangeiros e a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) vai ser tratado numa reunião do Governo com entidades locais, em 24 de novembro, em Santa Comba Dão, distrito de Viseu.

Comentários ({{ total }})

Governo admite baixar portagens no interior

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião