Desenvolver o negócio no Instagram? Descubra quatro segredos

Desengane-se se pensa que as pequenas empresas não têm as mesmas capacidades que as empresas maiores. O ECO deixa-lhe quatro dicas para fazer render o seu negócio no Instagram.

Certamente já pensou em criar um negócio numa das redes sociais mais famosas do mundo, mas não sabia por onde começar e, principalmente, como obter lucros. O ECO reuniu quatro conselhos agrupados pela Business Company para fazer render o seu negócio, numa altura em que as redes sociais impulsionam o mercado das vendas.

Seja um particular ou uma pequena empresa com algumas limitações de marketing, a líder global do Instagram na Creative Shop do Facebook, Kay Hsu, aborda o tema e deixa algumas dicas para conseguir destacar o seu negócio no Instagram. Hsu sublinha que as pequenas empresas, apesar de terem menos recursos e mais restrições, são capazes de “criar negócios prósperos no Instagram“.

Descobri que as pequenas empresas são realmente interessantes“, disse Hsu, durante o Festival de Inovação Fast Company. A empreendedora descobriu quatro qualidades presentes nas empresas que conseguiram tirar o máximo proveito do Instagram. Saiba quais são:

  1. Agilidade

    Hsu sublinha que as pequenas empresas têm de ser ágeis e pensar rapidamente, de forma a filtrar o que realmenete importa e a descartar o desinteressante.

  2. Flexibilidade

    A empreendedora destaca algumas ferramentas disponíveis no Instagram, e em outras redes sociais, que podem tornar as imagens e os conteúdos mais interessantes e atrativos. As empresas que exploraram diversas formas de partilhar os seus conteúdos conseguiram ter sucesso, garante.

  3. Produtividade

    Hsu esclarece que os melhores negócios fazem bastantes publicações. A melhor maneira de obter mais lucros não é poupar no conteúdo, mas sim publicar muito e descobrir formas inovadoras de o fazer.

  4. Capacidade de multitarefa

    A capacidade que as empresas têm de ligar as publicações às vendas em si, facilitando o processo de perceção dos visitantes. Como por exemplo, um personal trainer que passou de vídeos de treino na sua página de Instagram a um negócio de fitness avaliado em 20 milhões de dólares (17,04 milhões de euros).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Desenvolver o negócio no Instagram? Descubra quatro segredos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião