Direitos da REN dão para o torto. E a bolsa também

A bolsa de lisboa encerrou em queda pela primeira vez na semana. o PSI-20 recuou 0,5%, com Pharol a liderar as perdas e a REN sob pressão a reboque dos direitos ao aumento de capital.

A bolsa de Lisboa encerrou a semana com o pé esquerdo após quatro sessões consecutivas de subidas. O PSI-20 encerrou com perdas de 0,5%, com a grande maioria dos seus títulos no vermelho. A Pharol foi o patinho feio da bolsa com perdas de perto de 6%, mas as atenções dos investidores estiveram viradas para a REN que deslizou acima de 2%, a reboque do tombo dos direitos ao aumento de capital.

O índice de referência da bolsa nacional desvalorizou 0,5%, para os 5.283,35 pontos, com 12 títulos com sinal negativo e apenas seis em terreno positivo. A praça lisboeta destoou face aos ganhos registados pelos principais índices bolsistas do Velho Continente. Os ganhos oscilaram entre o avanço de 0,2% do francês CAC e de 0,39% do alemão DAX.

As perdas da praça lisboeta foram lideradas pela Pharol, cujas ações recuaram 5,87% para os 35,3 cêntimos, condicionada pela sua participada Oi. A operadora brasileira anunciou na quarta-feira passada alterações ao seu plano de recuperação, que passa em grande medida por um aumento de capital que irá diluir a posição da Pharol, caso esta não pretenda participar na operação.

Nota também para o recuo de 2,05%, para os 2,438 euros das ações da REN, empresa que se prepara também para realizar um aumento de capital de 530 milhões de euros que será utilizado para financiar a compra da EDP Gás. Os direitos a participar nesta operação começaram a ser negociados na passada quinta-feira, estando sob forte pressão, o que tem acabado por se repercutir também no rumo das ações da empresa liderada por Rodrigo Costa. Já os direitos ao aumento de capital da REN recuaram 7,79% nesta sexta-feira, para passarem a valer 14,2 cêntimos.

Os pesos pesados também foram determinantes para o rumo do PSI-20. As ações da EDP recuaram 0,61%, para os 2,91 euros, rumo que foi seguido pelas ações da participada EDP Renováveis que perderam 0,51%, para os 6,895 euros.

Em contraciclo, destaque para a Jerónimo Martins e para o BCP que ajudaram a impedir perdas mais acentuadas no índice PSI-20. As ações da retalhista somaram 0,47%, para os 16,20 euros, enquanto as do banco liderado por Nuno Amado valorizaram 0,12%, para os 24,93 cêntimos. Por sua vez, as ações da Galp Energia somaram uns ligeiros 0,03%, para os 15,93 euros, num dia em que as cotações do petróleo seguiam em alta.

(Notícia atualizada às 17H00 com mais informação)

Comentários ({{ total }})

Direitos da REN dão para o torto. E a bolsa também

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião