Deloitte junta-se à Uber para avaliar os hábitos dos passageiros portugueses

  • ECO
  • 24 Novembro 2017

Dos inquéritos à satisfação será formulado um estudo sobre os hábitos de mobilidade dos utilizadores da Uber em Portugal.

A Deloitte pretende avaliar o impacto da Uber junto dos portugueses. A consultora lançou esta sexta-feira um inquérito à satisfação dos clientes do serviço de transporte de passageiros, numa parceria entre as duas partes. Os clientes da Uber receberão via e-mail o acesso a um inquérito com 20 questões, com uma duração máxima de dez minutos, garantem as empresas.

Dos inquéritos aos clientes da Uber resultará um estudo dos hábitos de mobilidade dos utilizadores da plataforma em Portugal. As questões pretendem recolher informações relacionadas com os tempos das deslocações, preços, hábitos e utilização de outras formas de transporte após o registo na plataforma online.

Esta semana, a Uber esteve no centro das atenções após ter sido revelado que a empresa pagou 100.000 dólares a uma equipa de hackers que acedeu aos dados pessoais de 57 milhões de utilizadores de todo o mundo, entre os quais 600 mil são motoristas. Em resposta às notícias, Dara Khosrowshahi, CEO da Uber, admite os erros da sua empresa. “Nada disto deveria ter acontecido e não iremos arranjar desculpas”, afirmou.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Deloitte junta-se à Uber para avaliar os hábitos dos passageiros portugueses

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião