Oposição disposta a conversar com partido de Angela Merkel

  • ECO
  • 24 Novembro 2017

A SPD de Martin Schulz, o maior partido da oposição, deu margem para o início de negociações com a CDU de Angela Merkel, com vista à formação de um Governo de bloco central.

Abriu-se uma porta de saída no imbróglio político na Alemanha. O maior partido da oposição mostrou-se disponível para avançar com negociações com o partido de Angela Merkel no sentido de apoiar um Governo de bloco central, indica a Bloomberg esta sexta-feira.

O secretário-geral da SPD, Hubertus Heil, disse que “a SPD está firmemente convencida de que as conversações são necessárias”. “A SPD não vai rejeitar essas conversações”, frisou, depois de uma reunião de oito horas ao mais alto nível do partido, em Berlim.

As eleições de há dois meses no país acabaram por ser inconclusivas. Angela Merkel, vencedora mas sem maioria, viu-se com duas opções: ou formar um Governo minoritário (algo que rejeitou) ou convocar novas eleições. Com as declarações da SPD, o maior partido da oposição da CDU de Merkel, cria-se assim uma nova alternativa.

Segundo a Bloomberg, também Martin Schulz, ex-presidente do Parlamento Europeu e líder da SPD, está sob pressão no seio do partido. Conduziu a SPD ao seu pior resultado desde a Segunda Guerra Mundial no passado mês de setembro e algumas vozes estão a torcer pela sua saída.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Oposição disposta a conversar com partido de Angela Merkel

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião