TAP quer contratar 170 pilotos em 2018

  • ECO
  • 24 Novembro 2017

A companhia aérea portuguesa está à procura de pilotos. Pretende contratar 170 comandantes durante o próximo ano, de acordo com informação avançada à Bloomberg.

A TAP quer recrutar mais pilotos. A companhia aérea portuguesa pretende contratar 170 comandantes durante o próximo ano para dar resposta ao aumento do número de rotas. O processo de seleção está já em curso, confirmou fonte oficial da empresa à Bloomberg.

A contratação de novos pilotos acontece numa altura em que a companhia aérea tem estado a aumentar o número de voos e rotas e a apostar na compra de novos aparelhos, desde que vendeu uma participação ao consórcio liderado por David Neeleman e Humberto Pedrosa.

A TAP encomendou 14 A330neo à Airbus. A ideia era que estes aviões chegassem até ao final deste ano. Mas a fabricante de aeronaves atrasou os planos da TAP e, agora, na melhor das hipóteses, os aviões chegam até março de 2018, adiantou Fernando Pinto, presidente executivo da companhia aérea portuguesa.

A renovação da frota da TAP foi uma promessa de David Neeleman, durante o processo de privatização da companhia aérea portuguesa, que acabou por ganhar juntamente com Humberto Pedrosa. Ao todo, serão 53 novos aviões, para complementar e renovar a atual frota, composta por 77 aviões.

Além dos 14 A330neo, para os voos de longo curso, virão 39 A320neo, para voos de médio curso, considerados mais baratos e eficientes.

(Notícia atualizada às 20h30)

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

TAP quer contratar 170 pilotos em 2018

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião