STE pede “reforço de pessoal” para além da Educação e Saúde

  • Lusa
  • 29 Novembro 2017

A presidente do Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado disse que, além da Educação e da Saúde, "há áreas que carecem de reforço de pessoal" na Administração Pública.

A presidente do STE disse esta quarta-feira que além das áreas da Educação, da Saúde e da vigilância das florestas, “há outras que carecem de reforço de pessoal” na Administração Pública, depois de anos de congelamento de admissões.

Helena Rodrigues, presidente do Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE) falava aos jornalistas à saída de uma reunião no Ministério das Finanças com a secretária de Estado do Emprego Público, Fátima Fonseca, sobre a política de admissões no Estado. A reunião foi “cumprir um ponto do compromisso assumido para a negociação de 2017”, disse a sindicalista.

“Foi referido que, eventualmente, haverá áreas mais críticas para a contratação de pessoal e nós sabemos quais são, elas vêm referidas no Orçamento do Estado: Saúde, Educação e vigilância das florestas. Mas também outras áreas com certeza carecem de reforço de pessoal, porque muitas pessoas saíram nos últimos anos, pois estavam congeladas as admissões”, adiantou Helena Rodrigues.

Segundo a presidente do STE, na reunião foi também abordado o descongelamento de carreiras na administração pública, que será feito de forma faseada em dois anos, a partir de janeiro. “Em concreto, só vamos perceber esses efeitos em janeiro, quando as pessoas começarem a receber a primeira remuneração de 2018 e ver afinal o que resultou o descongelamento”, afirmou, defendendo que “devem ser respeitadas as regras prórpias de cada carreira”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

STE pede “reforço de pessoal” para além da Educação e Saúde

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião