Trump retweeta vídeos de apelo ao ódio religioso

  • Juliana Nogueira Santos
  • 29 Novembro 2017

Os vídeos foram originalmente publicados pela líder de um grupo de extrema-direita britânico. A veracidade destes não foi verificada.

Donald Trump, através da sua conta pessoal de Twitter, retweetou três vídeos anti-muçulmanos, originalmente publicados por Jayda Fransen, a líder de um grupo de extrema-direita britânico que já foi condenada à prisão por assédio agravado, por motivações religiosas.

Os três vídeos mostram, alegadamente, jovens muçulmanos a perpetrar atos de ódio contra outros jovens, bem como estátuas religiosas. As imagens, cuja veracidade não foi verificada, foram retweetadas pela conta oficial do presidente dos Estados Unidos da América, sem qualquer comentário. Horas depois, Trump voltou a tweetar sobre os media norte-americanos e o estado da economia norte-americana, como se de um dia normal se tratasse.

Jayda Fransen, líder do grupo de extrema-direita Britain First, expressou o seu contentamento em relação a este apoio através da mesma rede social, escrevendo “Deus abençoe Trump! Deus abençoe a América”.

Ainda este mês, Fransen foi presa por apelar ao ódio religioso, por ter interpelado e assediado mulheres muçulmanas, tendo antes violado os termos de liberdade condicional ao marcar presença num programa de rádio neonazi.

Donald Trump conta com mais de 43 milhões de seguidores naquela que é a sua forma favorita de se dirigir aos seus apoiantes, sendo que Ann Coulter, uma comentadora política conservadora e acérrima apoiante das políticas de Trump, também partilhou um dos vídeos no seu Twitter. Coulter conta com 1,7 milhões de seguidores.

Comentários ({{ total }})

Trump retweeta vídeos de apelo ao ódio religioso

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião