Acordo no Brexit dita ganhos de 1% nas bolsas europeias

Os principais índices seguem no verde, depois de a Comissão Europeia ter anunciado nesta sexta-feira que chegou a um “acordo equilibrado” com o Reino Unido sobre os termos do Brexit.

Os principais índices bolsistas do Velho Continente arrancaram a sessão desta sexta-feira em forte alta, animados pelo anuncio da Comissão Europeia de que chegou a um acordo equilibrado” com o Reino Unido sobre o Brexit. As ações europeias seguem com ganhos em torno de 1%.

No seguimento deste acordo, a União Europeia decidiu assim recomendar aos Estados-membros que se passe à segunda fase das negociações sobre as futuras relações com o Reino Unido. A recomendação de Bruxelas baseia-se no relatório conjunto acordado pelos negociadores da Comissão e do Governo do Reino Unido, que foi subscrito esta sexta-feira pela primeira-ministra britânica, Theresa May, durante uma reunião, em Bruxelas, com o presidente do executivo comunitário, Jean-Claude Juncker.

É perante este cenário que o Stoxx 600, índice que agrega as 600 maiores empresas europeias segue a valorizar 0,89%, para os 389,85 pontos, com os títulos do setor financeiro a liderarem os ganhos. Os títulos do setor financeiro seguem em alta pelo segundo dia consecutivo, valorizando nesta sessão perto de 3%, animados também pelas perspetivas de que a remuneração aos acionistas poderá aumentar depois do compromisso de Basileia não ter conduzido a “uma subida significativa” das necessidades de capital, segundo o regulador do setor. As mineiras também dão fôlego ao índice europeu.

Os ganhos são transversais aos principais índices bolsistas do Velho Continente, com o Dax a valorizar 1,25%, o CAC a acelerar 0,68%, e o Ibex a somar 1,07%. Já o britânico Footsie segue também em alta, com ganhos de 0,31%.

O PSI-20 acompanha o sentimento dos pares europeus, mas com subidas mais modestas. O índice bolsista da praça lisboeta segue a valorizar 0,43%, para os 5.415,08 pontos, num dia em que os CTT se destacam com ganhos acima de 4%.

Já o Euro não segue o mesmo rumo das ações europeias. A moeda única recua 0,27%, para os 1,1741 dólares, naquele que é o mais extenso ciclo de desvalorizações desde o ano passado: seis sessões no vermelho. O Euro também perde terreno face à libra: desvaloriza 0,22%, para 87,18 pences.

(Notícia atualizada às 10h40 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Acordo no Brexit dita ganhos de 1% nas bolsas europeias

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião