Saiba que medidas preventivas deve tomar contra a tempestade “Ana”

  • ECO e Lusa
  • 10 Dezembro 2017

Todo o país está em alerta laranja perante a aproximação da tempestade "Ana". Proteção Civil recomenda evitar zonas arborizadas e conduzir de forma mais defensiva.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) emitiu este domingo um alerta laranja para todo o país, devido às condições meteorológicas, recomendando à população que evite zonas arborizadas e conduza de forma mais defensiva.

O alerta laranja vigora desde as 00:00 de hoje e é o mais grave antes do vermelho, mas até ao momento não há registo de ocorrências significativas, disse à agência Lusa fonte da ANPC.

“A previsão meteorológica para as próximas horas aponta para o agravamento do estado do tempo, devido à passagem de uma tempestade forte sobre o território de Portugal continental”, sendo expectável que o período mais crítico dos seus efeitos se verifique entre as 18:00 de hoje e as 06:00 de segunda-feira, informou a ANPC, após contacto com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

As previsões apontam para chuva, neve e vento forte, pelo que a Proteção Civil recomenda cuidados acrescidos face às seguintes situações expectáveis: danos em estruturas montadas ou suspensas, quedas de ramos de árvores, cheias rápidas em meio urbano, transbordo de linhas de água, obstrução de vias de circulação e piso escorregadio,

Entre as recomendações está, por isso, a fixação de estruturas soltas, nomeadamente andaimes, placas e outros materiais, evitar a circulação e permanência nas terras altas, desobstruir sistemas de escoamento de águas e não praticar atividades marítimas.

Também a Proteção Civil Municipal em Lisboa emitiu um alerta para condições meteorológicas adversas com o mesmo tipo de recomendações.

Já ao início da tarde deste domingo, também a Câmara Municipal de Lisboa que divulgou um comunicado com os principais efeitos esperados desta intempérie, bem como algumas recomendações de auto-proteção que devem ser tidas em conta pelos cidadãos. Nomeadamente:

  • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das aguas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas
  • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial atenção com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias
  • Não atravessar zonas inundadas, precavendo o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas
  • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente andaimes, placards e outras estruturas suspensas
  • Especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando alerta para a queda de ramos ou arvores
  • Especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas
  • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

O IPMA colocou hoje oito distritos do continente em aviso vermelho a partir do final do dia, por vento muito forte, com rajadas superiores a 130 quilómetros/hora nas terras altas.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Saiba que medidas preventivas deve tomar contra a tempestade “Ana”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião