PTee Booking: Reservas de golfe online em tempo real

  • ECO + Golf Tattoo
  • 11 Dezembro 2017

App gratuita portuguesa para dispositivos móveis quer chegar aos 45 mil utilizadores em 2019.

O PTee Booking já está disponível como app gratuita para dispositivos móveis, quer para ambiente iOS como para Android, estando, assim, finalizada a fase de lançamento do novo portal nacional que pretende levar a todo o Mundo um conhecimento mais aprofundado dos campos de golfe portugueses, ao mesmo tempo que disponibiliza um serviço de reservas online em tempo real.

O mais recente projeto do grupo GolfTattoo complementa a oferta já existente há dois anos de conteúdos editoriais e de venda de equipamento no site. E se, no caso do site GolfTattoo foram estabelecidas parcerias com a Federação Portuguesa de Golfe e a PGA de Portugal, no PTee booking há um contrato de utilização do software de reservas Portugal Golf Booking, do Conselho Nacional da Indústria do Golfe (CNIG) com ligação direta aos sistemas de reserva online dos campos de golfe. Esta nova versão do software acrescenta a disponibilização do serviço de reservas através de uma app.

A PTee conta ainda com a aprovação de financiamento comunitário ao abrigo do programa Portugal 2020.

Quem aceder ao endereço ou à app móvel gratuita depara-se com um projeto bilingue (nos idiomas de português e inglês), com o cadastro detalhado de 75 campos de golfe portugueses, 26 dos quais já com a possibilidade de reserva de voltas online, sendo que, no curto prazo, será possível chegar às três dezenas e a médio prazo aos 50 campos.

“O traço distintivo do PTee Booking em relação a outros produtos existentes no mercado é estar inserido numa lógica de negócio que inclui a produção de conteúdos jornalísticos com a chancela reconhecida do Golf Tattoo”, disse Pedro Castelo Branco, o presidente do GolfTattoo e do PTee Booking.

No âmbito do Portugal 2020 foi aprovado um projeto de internacionalização sustentado num plano de promoção ao longo de dois anos que inclui uma forte aposta no marketing digital mas também no conhecimento in loco dos mercados externos, com a representação em torneios de golfe internacionais onde se fixam mercados-alvo do golfe português.

Pretendemos superar os 45 mil utilizadores registados durante o ano de 2019. Há uma nova tendência, ou, se preferirem, um novo nicho do mercado, o do turista que prefere agendar sozinho o seu voo, estadia, restaurante e também jogo de golfe. É nesse segmento que estamos a posicionar-nos cada vez mais e hoje em dia é possível agendar online uma golf trip completa em menos vinte minutos num smartphone”, explica Pedro Castelo Branco, também ele um praticante regular de golfe.

O golfe continua a ser um produto estratégico do turismo em Portugal. De 2011 a 2014 ultrapassou-se sempre o milhão e meio de voltas vendidas em campos portugueses (dados do CNIG) e em 2016 superaram-se as 1,8 milhões de voltas. A PTee booking coloca-se assim na vanguarda de uma atividade desportiva e económica que todos os anos continua a dar tantos prémios a Portugal nos mais diversos fóruns internacionais de turismo.

O ECO recusou os subsídios do Estado. Contribua e apoie o jornalismo económico independente

O ECO decidiu rejeitar o apoio público do Estado aos media, porque discorda do modelo de subsidiação seguido, mesmo tendo em conta que servirá para pagar antecipadamente publicidade do Estado. Pelo modelo, e não pelo valor em causa, cerca de 19 mil euros. O ECO propôs outros caminhos, nunca aceitou o modelo proposto e rejeitou-o formalmente no dia seguinte à publicação do diploma que formalizou o apoio em Diário da República. Quando um Governo financia um jornal, é a independência jornalística que fica ameaçada.

Admitimos o apoio do Estado aos media em situações excecionais como a que vivemos, mas com modelos de incentivo que transfiram para o mercado, para os leitores e para os investidores comerciais ou de capital a decisão sobre que meios devem ser apoiados. A escolha seria deles, em função das suas preferências.

A nossa decisão é de princípio. Estamos apenas a ser coerentes com o nosso Manifesto Editorial, e com os nossos leitores. Somos jornalistas e continuaremos a fazer o nosso trabalho, de forma independente, a escrutinar o governo, este ou outro qualquer, e os poderes políticos e económicos. A questionar todos os dias, e nestes dias mais do que nunca, a ação governativa e a ação da oposição, as decisões de empresas e de sindicatos, o plano de recuperação da economia ou os atrasos nos pagamentos do lay-off ou das linhas de crédito, porque as perguntas nunca foram tão importantes como são agora. Porque vamos viver uma recessão sem precedentes, com consequências económicas e sociais profundas, porque os períodos de emergência são terreno fértil para abusos de quem tem o poder.

Queremos, por isso, depender apenas de si, caro leitor. E é por isso que o desafio a contribuir. Já sabe que o ECO não aceita subsídios públicos, mas não estamos imunes a uma situação de crise que se reflete na nossa receita. Por isso, o seu contributo é mais relevante neste momento.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PTee Booking: Reservas de golfe online em tempo real

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião