PS quer ouvir com urgência administração dos CTT

  • Lusa
  • 20 Dezembro 2017

A notícia de que estaria em operação um emagrecimento da estrutura levou o deputado Luís Testa a pedir a audição, já prevista, com caráter de urgência.

O grupo parlamentar do PS vai pedir ainda esta quarta-feira a audição urgente da administração dos CTT, que anunciou a redução de 800 postos de trabalho nos próximos três anos.

Em declarações à agência Lusa, o deputado Luís Testa, coordenador na comissão parlamentar de Economia, disse que, embora já estivesse prevista a audição da administração dos CTT, a notícia dos despedimentos fez com que os socialistas reforçassem o requerimento, para que a audição “não seja urgente, mas emergente”. O anúncio “é manifestamente contraditório com a necessidade de reforçar a estrutura dos CTT, para prestar o serviço público que está contratualizado com o Estado”, disse o deputado, segundo o qual os CTT “prestam mal o serviço público”.

“Fomos surpreendidos hoje por esta notícia inusitada, veiculada pela administração dos CTT, de que estaria em operação um emagrecimento da estrutura, que já presta mal o serviço público e que ascendia ao despedimento de 800 trabalhadores, num prazo de três anos”, disse o deputado, acrescentando que, face a essas notícias, é imperativo ouvir a administração dos CTT antes do Natal.

E justificou: “Porque não me parece lógico que esta notícia seja dada da forma como foi, na quadra em vivemos, e colocar em sobressalto 800 trabalhadores. Portanto, o PS quer ouvir a administração dos CTT no sentido de recolher todos os cabais esclarecimentos sobre esta notícia que a nós nos parece absolutamente inusitada”.

Luís Testa salientou que o PS está empenhado em que a audição seja ainda esta semana, até na sexta-feira à tarde se for necessário, para que os trabalhadores não passem o Natal em sobressalto. “Os partidos políticos têm o direito de saber e o dever de apurar aquilo que são os factos que conduziram à produção da notícia por parte da administração dos CTT”, afirmou.

Uma audição dos CTT já estava prevista, por requerimentos do PS, PCP e Bloco de Esquerda, de chamar à Comissão de Economia um conjunto de entidades para prestar esclarecimentos sobre o cumprimento do serviço público. A administração dos CTT divulgou hoje o Plano de Transformação Operacional, segundo o qual se prevê a redução de cerca de 800 pessoas nas operações da empresa ao longo de três anos, devido à queda do tráfego do correio.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PS quer ouvir com urgência administração dos CTT

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião