Procura vai continuar muito superior à oferta na habitação em 2018, prevê consultora

  • Lusa e ECO
  • 18 Janeiro 2018

Os preços em 2018 vão continuar a subir e a “registar acréscimos superiores aos de 2017”, antecipa a consultora CBRE.

A procura de habitação continuará a ser muito superior à oferta, o que impulsiona a subida de preços em 2018, prevê a consultora CBRE, no seu relatório sobre tendência do imobiliário apresentado esta quinta-feira.

“O crescimento da procura de habitação deverá continuar a evidenciar-se ao longo de 2018 com o mercado nacional a ganhar um maior peso relativamente ao mercado estrangeiro. No entanto, a procura irá continuar muito superior à oferta e a impulsionar a subida dos preços”, lê-se no documento citado pela Lusa, que recorda que em 2017 foram transacionadas quase 150 mil unidades, o que se aproximou de valores de 2008.

Em 2017, os preços aumentaram na ordem dos 9%, com maior evolução no produto usado (10%) do que no novo (5,5%).

“O atual desajustamento entre oferta e procura não se verifica ao nível do número de unidades, mas também em termos de localização, tipologias e preços”, lê-se no relatório, que recorda que T1 e T2 em Lisboa estão a custar, em média, seis mil euros/metro2, “um valor muito desajustado ao poder de compra dos portugueses”.

Os preços em 2018 vão continuar a subir e a “registar acréscimos superiores aos de 2017”, antecipa a consultora.

A CBRE antevê que o financiamento bancário continue a subir depois de o volume de empréstimos para compra de casa ter aumentado cerca de 45% em 2017, mas ainda a menos de metade do registado em 2007.

Investimento em imobiliário comercial deve atingir novo recorde

 

O investimento em imobiliário comercial deverá atingir um novo recorde em 2018 em Portugal de 2,6 mil milhões de euros, antecipou ainda a consultora CBRE.

A esperada permanência de uma “elevada liquidez a nível global” e o crescimento exponencial do Turismo, com reflexos na hotelaria, leva a CBRE a prever que se atinja os 2,6 mil milhões de euros em investimento em imobiliário comercial.

No documento, a consultora recorda ter sido batido no ano passado o recorde de 2015, com um registo de investimento de 2,2 mil milhões de euros e que está a aumentar a quota dos nacionais (22% do total), assim como dos europeus (45% sem portugueses). Em 2018 os investidores nacionais devem representar entre 15 a 20% do total.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Procura vai continuar muito superior à oferta na habitação em 2018, prevê consultora

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião